Repensando a formação de professores e as práticas de ensino de ciências

Uma breve revisão

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24979/ambiente.v1i1.1086

Palavras-chave:

Formação continuada, Ensino investigativo, Ensino de ciências, Educação básica

Resumo

Discutir sobre a formação de professores ainda é um tema bastante pertinente, ainda mais quando em pleno século XXI vivenciamos metodologias tradicionais. O objetivo do presente estudo foi realizar uma revisão integrativa da literatura a fim de compreender a formação de professores como forma de repensar as práticas para o ensino de ciências no ensino fundamental I. Foi feita uma busca das referências nas bases Periódicos CAPES, Google Scholar em maio de 2021. A busca permitiu a identificação de oito artigos que se adequaram aos critérios estabelecidos. A partir da análise dos dados foi possível verificar que 25% dos artigos apresentam a formação inicial dos professores dos anos iniciais como deficitária, 75% indicam que o ensino por investigação é uma estratégia pedagógica viável para ser desenvolvida no ensino de ciências e 62,5% apontam a necessidade de espaços formativos constantes para a formação dos professores. Portanto, foi possível concluir que a formação dos professores dos anos iniciais do ensino fundamental ainda tem lacunas que precisam ser sanadas. É preciso repensar a formação continuada por meio de espaços formativos que promovam a reflexão da prática pedagógica.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Adriana Carla Oliveira de Morais Vale, Universidade Federal de Roraima/UFRR

    Doutoranda em Educação em Ciências e Matemática - REAMEC. Mestre em Ensino de Ciências pela Universidade Estadual de Roraima-UERR Graduada em Pedagogia e Especialização em Arte na Escola, pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte -UFRN. Especialização em Educação, Desenvolvimento e Políticas Educacionais pela Faculdades Integradas de Patos (FIP). Professora Efetiva da Universidade Federal de Roraima com atuação no Colégio de Aplicação-UFRR. Tem em experiência na área de Educação Infantil, Ensino Fundamental I e Ensino Superior, atuando principalmente nos seguintes temas: Formação de Professores, Educação Infantil, Anos iniciais do Ensino Fundamental , Ensino de Ciências.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Brasília: MEC, 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Brasília: MEC, 2017.

CARRASCOSA, J. Análise da Formação Continuada e permanente dos professores de Ciências. In: MENEZES, L. C. (Org.). Formação Continuada de professores de ciências no contexto Ibero-americano. Campinas: Autores Associados. 1996. p. 59-70.

CARVALHO, A. M. P de. Prefácio. In: CACHAPUZ, A.; GIL-PEREZ, D.; CARVALHO, A. M. P; PRAIA, V.; VILCHES, A. A necessária renovação do ensino de ciências. 2.ed. São Paulo: Cortez, 2011.

CARVALHO, A. M. P de. Fundamentos Teóricos e Metodológicos do Ensino por Investigação. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências. 18(3), 765 794. 2018.

CAVALCANTE, Ana Elisabeth Dias Pereira; FRAIHA-MARTINS, France. Narrativas de professores que ensinam ciências nos anos iniciais: marcas de práticas e processos formativos na docência. Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências–ENPEC, v. 12, 2019.

DA CONCEIÇÃO, Alexandre Rodrigues; OLIVEIRA, Rosemeire da Silva Dantas; FIREMAN, Elton Casado. Ensino de Ciências por Investigação: Uma Estratégia Didática para Auxiliar a Prática dos Professores dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Revista Brasileira de Ensino de Ciências e Matemática, v. 3, n. 1, 2020.

DE CARVALHO LEITE, Joici; JÚNIOR, Carlos Alberto de Oliveira Magalhães; RODRIGUES, Maria Aparecida. Argumentações de um grupo de professores acerca do uso de atividades investigativas. Revista Insignare Scientia-RIS, v. 1, n. 1, 2018.

DE OLIVEIRA, André Luis; TIYOMI OBARA, Ana. O ensino de ciências por investigação: vivências e práticas reflexivas de professores em formação inicial e continuada. Investigações em Ensino de Ciências, v. 23, n. 2, 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2018v23n2p65

MANFREDO, Elizabeth Cardoso Gerhardt; DA COSTA LOBATO, Sílvia Cristina. Análise da própria prática no ensino de ciências por meio de sequências investigativas (si) envolvendo noções de física com alunos dos anos iniciais do ensino fundamental. Revista Contexto & Educação, v. 35, n. 110, p. 66-85, 2020.

MOREIRA, Sueli Fagundes; BRICCIA, Viviane; BARRETO, Andréia Cristina Freitas. Articulação de três aspectos da formação continuada de professores no contexto do Ensino de Ciências por Investigação. XII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – XII ENPEC Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, RN – 25 a 28 de junho de 2019.

MOREIRA, S. F. (2018). Construção de competências e formação continuada de professores do Ensino Fundamental em Ilhéus, Bahia, a partir do Ensino de Ciências por Investigação. (Dissertação de mestrado). Universidade Estadual de Santa Cruz, Ilhéus, Bahia, Brasil.

NÓVOA, A. Formação de professores e profissão docente. In: NÓVOA, A. (Org.) Os professores e a sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote. 1995.

SASSERON, Lúcia Helena. Alfabetização científica, ensino por investigação e argumentação: relações entre ciências da natureza e escola. Ensaio: Pesquisa em Educação em Ciências, 17(spe), 49-67. Nov. 2015.

Downloads

Publicado

28/07/2022

Como Citar

Repensando a formação de professores e as práticas de ensino de ciências: Uma breve revisão. Ambiente: Gestão e Desenvolvimento, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 99–107, 2022. DOI: 10.24979/ambiente.v1i1.1086. Disponível em: https://periodicos.uerr.edu.br/index.php/ambiente/article/view/1086.. Acesso em: 14 jul. 2024.

Artigos Semelhantes

1-10 de 333

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.