A política de expansão do ensino superior

O REUNI como instrumento de interioroização

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24979/ambiente.v15i1.1035

Palavras-chave:

Ensino Superior, Reuni, Políticas públicas

Resumo

O texto é parte da etapa obrigatória e necessária da disciplina Educação, Políticas Públicas Educacionais: Gestão, Financiamento e Avaliação da Educação  do Programa de Pós-Graduação em Educação – PPGEDA/EDUCANORTE. Trata-se de um Ensaio de caráter bibliográfico no qual procuramos refletir a partir de uma perspectiva sociológica, sobre a Política de expansão e interiorização do Ensino Superior nos governos do Partido dos Trabalhadores e consequências para as Políticas de Ensino Superior no Brasil. Com efeito, o trabalho está dividido em quatro partes incluindo a introdução e a conclusão: no primeiro momento tratamos sobre as Política de Educação Superior no âmbito dos governos petista, e no segundo  momento trazemos uma discussão sobre o REUNI como um novo modelo de Ensino Superior a partir do contexto político progressista que prioriza a implementação de políticas pública em busca de equidade inclusão. E finalmente, à guisa de considerações finais, procurar analisar como a política e o modelo de Ensino Superior se articulam no Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Waldemar Moura Vilhena Júnior, Universidade Estadual de Roraima/UERR

Bacharel em Ciências Sociais com habilitação em Sociologia pela Universidade Federal de Roraima - UFRR, Licenciado em Sociologia pela Universidade Federal do Amazonas - UFAM, Mestre pelo Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal do Amazonas - PPGE/FACED/UFAM. Experiências com Extensão Rural e Reformas Agrária. Interesse na Área das Ciências Humanas - Sociologia, Filosofia e Educação. Trabalhos desenvolvido com a Educação do Campo no Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária - PRONERA e assessoria em um projeto de Formação Continuada de Professores de Ensino de Ciências. Consultor do Território da Cidadania Sul de Roraima. Desenvolvemos atividades junto ao Projovem Campo - Saberes da Terra. Professor substituto do curso de Licenciatura em Educação do Campo - LEDUCAR da Faculdade de Educação da UFRR. Coordenador de eixo do Curso de Especialização em Educação do Campo da Universidade Estadual de Roraima. Ocupou a função de Diretor no Instituto de Amparo a Ciência Tecnologia e Inovação do Estado de Roraima- IACTI - RR. Atualmente trabalho como Professor do Curso de Licenciatura em Ciências Humanas e Sociais da UERR. Doutorando no Programa EDUCANORTE.

Selma Suely Baçal de Oliveira, Universidade Federal do Amazonas/UFAM

É Professora Titular da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Amazonas, no Brasil. É bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq. Nasceu no estado do Amazonas, no Município de Manaus. Em 2002 recebeu o título de Doutora em Educação, pela Universidade de São Paulo. Suas pesquisas se voltam para os temas relacionados a Estado, Sociedade e Educação, com ênfase em Políticas Públicas, Trabalho e Relação Público/Privado em Educação. É autora de quatro livros e diversos artigos em periódicos. É líder do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Políticas Públicas e Educação, certificado pelo CNPq. Atualmente é Pró-reitora de Pesquisa e Pós-graduação da UFAM/Brasil. Esteve, em 2020, como Academic Visitor na University of Oxford, desenvolvendo pesquisa junto ao Latin American Centre sobre o "Retorno às Aulas na Educação Básica no Amazonas/Brasil e os Impactos da Pandemia da COVID-19". É Graduada em Pedagogia pela Universidade Federal do Amazonas (1991), concluiu Mestrado (1997) em Educação pela Universidade de São Paulo. Atua no Curso de Licenciatura em Pedagogia e no Programa de Pós-Graduação em Educação da UFAM, onde orienta discentes de Doutorado e Mestrado. Foi Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFAM (2008/2009). Foi eleita Pró-Reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da UFAM, cumprindo mandato de Julho/2009 a Junho/2013. Exerceu a Direção da Faculdade de Educação da UFAM entre 2014 e 2017. Desenvolve estudos, também, nos temas: Financiamento e Administração da Educação Pública; Sociologia do Trabalho; Qualificação Profissional; Novas Tecnologias, Formação para o Trabalho e Qualificação dos Trabalhadores.

Referências

ALMEIDA FILHO, Naomar de. UNIVERSIDADE NOVA: textos críticos e esperançosos. Salvador: EDUFBA, 2007.

ALMEIDA FILHO, N. de; COUTINHO, D. Nova Arquitetura na universidade brasileira. Cienc. Cult. Vol. 63 nº 1. São Paulo, 2011.

ANDIFES. Relatório da Comissão Constituída pela Portaria nº 126/2012, sobre a Análise sobre a Expansão das Universidades Federais 2003 a 2012. Disponível: https://www.andifes.org.br/wp-content/files_flutter/1361475592UFMT_-_Maria_Lucia_Neder_-_Relatorio_REUNI.pdf. Acesso: 12/05/2021.

APPLE, Michael W. A educação pode mudar a sociedade? Trad. Lilia Loman. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.

BRASIL. Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais –REUNI. Brasília: DOU, 2007.

BRASIL. Análise sobre a Expansão das Universidades Federais 2003 a 2012. Brasília, 2012.

GRAMSCI, A. Concepção Dialética da História. Rio de Janeiro: 3ª Ed. Civilização Brasileira, 1978.

LIMA, Licínio C; AZEVEDO, Mario L N de; CATANI, A M. O PROCESSO DE BOLONHA, A AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR E ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A UNIVERSIDADE NOVA. Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 13, n. 1, p. 7-36, mar. 2008.

MARTINS, Carlos Benedito. A reforma universitária de 1968 e a abertura para o ensino privado no Brasil. Disponível: https://www.scielo.br/j/es/a/RKsKcwfYc6QVFBHy4nvJzHt/?lang=pt. Acesso: 03/09/2021.

PEREIRA, J. M. M. As ideias do poder e o poder das ideias: o Banco Mundial como ator político-intelectual. Revista Brasileira de Educação v. 19 n. 56 jan.-mar. 2014.

SEVERINO, Antônio Joaquim. EXPANSÃO DO ENSINO SUPERIOR: CONTEXTOS, DESAFIOS, POSSIBILIDADES. Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 14, n. 2, p. 253-266, jul. 2009.

THIENGO, Lara Carlette. Universidades de classe mundial, ou, O fim da universidade como universitas? - Campinas, SP: Mercado de Letras, 2019.

VERAS, Renata Meira (et.al). A trajetória da criação dos Bacharelados Interdisciplinares na Universidade Federal da Bahia. Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 20, n. 3, p. 621-641, nov. 2015.

Downloads

Publicado

28/07/2022

Como Citar

VILHENA JÚNIOR, W. M.; OLIVEIRA, S. S. B. de . A política de expansão do ensino superior: O REUNI como instrumento de interioroização. Ambiente: Gestão e Desenvolvimento, [S. l.], v. 15, n. 1, p. 5–13, 2022. DOI: 10.24979/ambiente.v15i1.1035. Disponível em: https://periodicos.uerr.edu.br/index.php/ambiente/article/view/1035. Acesso em: 26 nov. 2022.

Edição

Seção

Ciências Humanas

Categorias