MÚSICA, HABITUS E SOLIDÃO

A TRAJETÓRIA SOCIAL DE UM MÚSICO DE CLASSE POPULAR NA CIDADE DE RIO GRANDE, RS

Palavras-chave: Música, Socialização, Conceito de hábitus

Resumo

O presente artigo consiste num estudo etnográfico sobre a trajetória de vida de um músico de classe popular, atuante no mercado de música ao vivo na cidade de Rio Grande, Rio Grande do Sul. A partir dos dados observados durante a pesquisa de campo, busca-se analisar a trajetória desse músico de formação popular que se tornou professor de música e músico profissional, através do conceito de habitus segundo Pierre Bourdieu, atentando-se para como sua história de vida e sua posição contraída entre dois mundos sociais pode gerar sentimentos e práticas contraditórios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pablo de Castro Albernaz, Universidade Federal de Roraima/UFRR

Possui graduação em História Licenciatura Plena pela Universidade Federal do Rio Grande (2003), Especialização em Memória. Identidade e Cultura Material (Ufpel), mestrado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2008) e doutorado em Filosofia pela Faculdade de Humanidades da Universidade de Tübingen, Alemanha. É membro do o Grupo de Estudos Musicais - GEM/UFRGS, coletivo interdisciplinar de formação e atuação científica no campo da etnomusicologia/antropologia da música. Atualmente é professor de antropologia da Universidade Federal de Roraima. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em etnomusicologia, atuando principalmente nos seguintes temas: antropologia das sociedades complexas, etnomusicologia e etnologia.

Publicado
2020-05-29
Como Citar
ALBERNAZ, P. DE C. MÚSICA, HABITUS E SOLIDÃO: A TRAJETÓRIA SOCIAL DE UM MÚSICO DE CLASSE POPULAR NA CIDADE DE RIO GRANDE, RS. Ambiente: Gestão e Desenvolvimento, v. 13, n. 1, p. 112-127, 29 maio 2020.