A formação de professores em perspectiva

Uma abordagem a partir do conceito de trabalho de Foucault

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24979/ambiente.v1i1.1077

Palavras-chave:

Formação, Professores, Trabalho, Utilitarismo

Resumo

Este artigo objetiva aprofundar-se na ideia de trabalho proposta por Michael Foucault, que determina esse conceito a partir das definições econômico-sociais de Adam Smith, valorando-o por tratar-se de um processo e poder, sendo ao mesmo tempo definido como um produto em si mesmo, haja vista a segmentação dos métodos trazidos pela Revolução Industrial e pela globalização. Para tanto, discute-se sobre formação de professores enquanto meio de valoração do trabalho como fim e como meio, destoando-se do ideal, de acordo com a economia racional, do indivíduo que toma suas decisões com base na racionalidade, priorizando a manutenção de sua utilidade no mercado. Além disso, considera-se relevante sob a égide desta pesquisa evidenciar alguns aspectos pertinentes a essa formação, em que pese não se tratar tão somente da gestão do trabalho e da visão utilitarista, mas também alcançar a evolução da atividade e os mecanismos que imprimem valor sobre ela.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Marilda Vinhote Bentes, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Roraima/IFRR

    Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual de Roraima (2008); especialização em Pós-Graduação Lato Sensu em Psicopedagogia, pela Faculdade Albert Einstein, FALBE (2010); graduação em Letras pela Universidade Estadual de Roraima (2013); especialização em Gestão do Trabalho Pedagógico: Administração, Orientação e Supervisão, pela Faculdade Machado de Assis, FAMA (2014); mestrado em Letras pela Universidade Federal de Roraima (2016) e atualmente sou doutoranda do Programa Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática-REAMEC, polo da Universidade do Estado do Amazonas-UEA. Sou docente da área pedagógica do Departamento de Graduação e estou como diretora de Extensão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Roraima. Tenho experiência, principalmente, na área de Estágio e Língua Espanhola, com ênfase nos seguintes temas: Subjetividade, estágio, literatura, língua espanhola, didática, interdisciplinaridade, funcionalismo, cognitivismo, processo ensino aprendizagem.

Referências

ALBORNOZ, S. O que é trabalho. São Paulo: Ed. Brasiliense, 1994.

BATISTA, J. L. C. de; GUIMARÃES, J. R. A gestão do trabalho, do homem e da vida a partir do pensamento de Michel Foucault. Kínesis, vol. 01, n. 02, outubro/2009, p. 124-133. Disponível em: https://doi.org/10.36311/1984-8900.2009.v1n02.4313. Acesso em: 03 de nov. de 2021.

BRITO, A. E. Estágio supervisionado na formação de professores: relato de experiências. Disponível em: http://www.uece.br/endipe2014/ebooks/livro4/35.%20EST%C3%81GIO%20SUPERVISIONADO%20NA%20FORMA%C3%87%C3%83O%20DE%20P. Acesso em: Acesso em: 15 de mar. 2022.

FOUCAULT, M., 1926-1984. As palavras e as coisas: uma arqueologia das ciências humanas. Trad. Salma Tannus Muchail. 8. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999. (Coleção tópicos).

FOUCAULT, M. História da Sexualidade I: A Vontade de Saber. Tradução de Maria Thereza da Costa Albuquerque e J. A. Guilhon Albuquerque. 14. ed. Rio de Janeiro: Edições Graal, 2001.

FREITAS, H. C. L. de. Formação de professores no Brasil: 10 anos de embate entre projetos de formação. Educação e Sociedade, Campinas, v. 23, n. 80, setembro/2002, p. 136-167. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0101-73302002008000009. Acesso em: 08 de nov. 2021.

GATTI, B. A. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educação e Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, outubro-dezembro/2010, p. 1355-1379. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0101-73302010000400016. Acesso em: 08 de nov. 2021.

LIBÂNEO, J. C. Adeus professor, adeus professora? : novas exigências educacionais e formação docente. 10. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

RICARDO, D. Princípios de economia política e tributação. Coleção Os economistas. São Paulo: Nova Cultural, 1996.

SAVIANI, D. Formação de professores no Brasil: dilemas e perspectivas. Poíesis Pedagógica, v. 9, n. 1, p. 07–19. Disponível em: https://doi.org/10.5216/rpp.v9i1.15667. Acesso em: 08 de nov. 2021.

SMITH, A. Inquérito sobre a natureza e as causas da riqueza das nações. Trad. Teodora Cardoso e Luís Cristóvão de Aguiar. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1987.

SMITH, Adam. A mão invisível. Trad. Paulo Geiger. São Paulo: Companhia das Letras/ Penguim Classics, 2013.

TARDIF, M. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários: elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas consequências em relação à formação para o magistério. Revista Brasileira de Educação, n. 13, jan./abr. 2000.

THIRY-CHERQUES, H. R. Foucault e a gestão do trabalho. Revista Estudos de Administração e Sociedade, v. 02, n. 1, 2017, p. 8-20. ISSN 2525-9261. Disponível em: http://www.revistaeas.uff.br/. Acesso em: 15 de mar. 2022.

Downloads

Publicado

28/07/2022

Como Citar

A formação de professores em perspectiva: Uma abordagem a partir do conceito de trabalho de Foucault. Ambiente: Gestão e Desenvolvimento, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 56–65, 2022. DOI: 10.24979/ambiente.v1i1.1077. Disponível em: https://periodicos.uerr.edu.br/index.php/ambiente/article/view/1077.. Acesso em: 23 fev. 2024.

Artigos Semelhantes

1-10 de 166

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.