Levantamento de dados espaciais da bacia do Rio Cauamé em apoio ao Ministério Público Estadual no inquérito civil – Nº 025a/11/PJMA/2ºTIT/MP/RR

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24979/ambiente.v15i1.1081

Palavras-chave:

Bacia do rio Cauamé., Área de Expansão Urbana., Área de inundação gerorreferenciada., Enchente histórica de 2011.

Resumo

O Ministério Público do Estado de Roraima, por meio da Promotoria de Defesa do Meio Ambiente, abriu Procedimento de Investigação Preliminar para apurar a situação de ausência de políticas públicas sobre o ordenamento urbano da capital, em razão dos problemas de alagamentos na área urbana do município de Boa Vista. O presente trabalho teve por objetivo a elaboração de um relatório técnico para subsidiar decisões do Ministério Público Estadual, no tocante ao Inquérito Civil. A metodologia utilizada a partir de dados espaciais da bacia do rio Cauamé (mapas de altitude, rede de drenagem e estradas) para delimitar por coordenadas geográficas e registrar em mapa o atual nível de maior cheia dos rios e igarapés da área urbana de Boa Vista, além da previsão de duplicação da ponte sobre rio Cauamé (BR-174) e seus possíveis efeitos na Área de Expansão Urbana – AEU de Boa Vista, considerando a máxima cheia de 2011. Como resultado, modelagem da área de alagamento, considerando a cota limnométrica de 10,28 m da grande cheia de de 2011, associada com a cota 00 LMEO do rio Branco e o mapa de altitude, que forneceram subsídios para o conhecimento da interação entre os elementos (APPs, matas de galeria e áreas alagáveis) que sofrem a influência das cheias dos rios Branco e Cauamé na área de expansão urbana de Boa Vista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Robson Oliveira de Souza, Universidade Estadual de Roraima/UERR

Doutorado em Ciências Pesqueiras nos Trópicos pelo Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências Pesqueiras nos Trópicos, Área de Concentração em Uso Sustentável de Recursos Pesqueiros Tropicais da Universidade Federal do Amazonas - UFAM (2019). Mestrado em Agronomia pelo Curso de Pós-Graduação em Agronomia, Área de Concentração em Produção Vegetal da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM (1995). Graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM (1986). Professor Titular do Curso de Agronomia da Universidade Estadual de Roraima - UERR. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Defesa Fitossanitária, atuando principalmente no seguinte tema: qualidade da água na aplicação de defensivos agrícolas e controle de Plantas Daninhas. Além do conhecimento na área pesqueira com o tema Capacidade de Carga de Pesca Esportiva, visando minimizar os danos ambientais causados pela pesca nas áreas naturais, como no rio Água Boa do Univini, no estado de Roraima. 

Paulo Eduardo Barni, Universidade Estadual de Roraima/UERR

Engenheiro Florestal graduado pela Universidade Federal do Amazonas (2007), mestre em Ciências de Florestas Tropicais - CFT, pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA/Manaus (2009) e doutor em CLIMA e AMBIENTE, pelo INPA e Universidade Estadual do Amazonas - UEA (2014). Seu interesse em pesquisa inclui modelagem ambiental e climática, com ênfase no comportamento do fogo florestal de sub-bosque, queimadas, simulações de desmatamento, recuperação de áreas degradadas, biomassa de capoeiras, estocagem e emissões de carbono florestal para a atmosfera. É professor da Universidade Estadual de Roraima - UERR, Campus Rorainópolis, Região Sul do Estado de Roraima, onde reside desde outubro de 2011. E-mail institucional: pbarni@uerr.edu.br

Lúcio Keury Almeida Galdino, Universidade Estadual de Roraima/UERR

Possui Graduação em Licenciatura Plena em Filosofia pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (2004), Graduação em Curso de Formação de Professores (CFP) em Habilitação em Regime Especial (HRE) - Licenciatura Plena em História e Geografia pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (2005), Mestrado em Geografia pela Universidade Federal do Ceará (2007), Doutorado em Geografia pela Universidade Federal do Ceará (2017) e Pós-Doutorado em Geografia com ênfase na Cartografia Social e Arranjos Produtivos Locais pela Universidade Federal do Ceará (2020). Professor Doutor nível I da Universidade Estadual de Roraima. Fundador e (ex) Editor-chefe da Revista Eletrônica Casa de Makunaima da Universidade Estadual de Roraima-UERR (2020). Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Humana, atuando principalmente nos seguintes temas: Cultura, Índios, Política, Território, Educação, Meio Ambiente, Terra Indígena, Diagnóstico e Planejamento Socioambiental.

Referências

ANA - Agencia Nacional de Águas. Rede Hidrometeorológica Nacional. Disponível em: < https://dadosabertos.ana.gov.br/datasets/8014bf6e92144a9b871bb4136390f732_0/data?geometry=-93.448%2C-7.226%2C-26.695%2C8.108>. Acesso em: 7 mai. 2021.

Araújo Júnior, A.C.R.; Tavares Júnior, S.S. Uso e cobertura do solo para o planejamento urbano, Boa Vista, Roraima, Brasil. Boletim Goiano de Geografia (Online). Goiânia, v. 37, n. 1, p. 36-55. 2017. https://doi.org/10.5216/bgg.v37i1.46242.

Araújo Júnior, A.C.R.; Tavares Júnior, S.S. Expansão urbana e fatores de risco à inundação em Boa Vista – RR. Ra’e Ga. Curitiba, v.44, p. 139 -153. 2018. https://revistas.ufpr.br/raega/article/view/49680/35359.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. IBGE divulga relação dos municípios na faixa de fronteira. 2020. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/28009-ibge-divulga-relacao-dos-municipios-na-faixa-de-fronteira#:~:text=a%20fronteira%20brasileira%20com%20os,%2c6%25%20do%20territ%c3%b3rio%20brasileiro . Acesso em: 3 mai. 2021.

______. Presidência da República. Casa Civil. Código Florestal. Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012. nov. 2012. Disponível em:< http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12651.htm >. Acesso em: 4 mai. 2021.

______. Instrução Normativa Nº 67, de 3 de agosto de 2020. Estabelece os critérios e procedimentos para a demarcação de terrenos marginais e seus acrescidos, naturais ou artificiais, por meio da determinação da posição da Linha Média das Enchentes Ordinárias - LMEO e da Linha Limite dos Terrenos Marginais - LLTM. Diário Oficial da União, Brasília. Disponível em: https://in.gov.br/web/dou/-/instrucao-normativa-n-67-de-3-de-agosto-de-2020-272512995 . Acesso em: 11 mai. 2022.

Dent, B.D.; Torguson, J.; Hodler, T. Cartography: Thematic Map Design. Second edition. Dubuque, IA: William C. Brown. 448 pp. 1990.

Falcão, M.T.; Burg, I.P.; Costa, J.A.V. Expansão urbana de Boa Vista / RR e os reflexos sobre os recursos hídricos. Revista Equador (UFPI), v. 4, n. 2, p. 98 – 113. 2015. http://www.ojs.ufpi.br/index.php/equador.

______.; Oliveira, S.KS. Impactos na paisagem da microbacia do igarapé Carrapato decorrentes da ocupação, zona rural de Boa Vista – Roraima. Ambiente: Gestão e Desenvolvimento, v. 14, n. 1, p. 38-45. 2021. https://periodicos.uerr.edu.br/index.php/ambiente/article/view/911.

Lira, G.M.; Falcão, M.T.; Amorim, E.L.; Fortes, F.C.A.; Souza, L.M. Analysis of the Impact of Implementation of a Risk-Flood Retention Basin. International Journal of Advanced Engineering Research and Science, v. n. 1. p. 95-102. 2020. https://dx.doi.org/10.22161/ijaers.71.12.

Oliveira, J.S.; Carvalho, T.M. Vulnerabilidade aos impactos ambientais da bacia hidrográfica do rio Cauamé em decorrência da expansão urbana e uso para lazer em suas praias. Revista Geográfica Acadêmica, v.8, n.1. p. 61-80. 2014.

Sander, C.; Wankler, F.L.; Evangelista, R.A.O.; Moroga, C.H.; Teixeira, J.F.S. Cheias do Rio Branco e eventos de inundação na cidade de Boa Vista, Roraima. Acta Geográfica, 6 (12): 41-57. 2012.

Sayão, L.F. Modelos teóricos em ciência da informação – abstração e método científico. Ciência da informação, v. 30, n. 1, p. 82-91. 2001. https://www.scielo.br/pdf/ci/v30n1/a10v30n1.pdf.

Slocum, T.A. Thematic Cartography and Visualization. Upper Saddle River, NJ: Prentice Hall. 1999.

Tucci, C.E.M. Inundações e Drenagem Urbana. In: TUCCI, C.E.M.; BERTONI, J.C. (Org.). Inundações Urbanas na América do Sul. Associação Brasileira de Recursos Hídricos, 2003. pp. 45-129.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA. Reitoria. PORTARIA Nº 56/UERR/CUNI/REIT/GAB, DE 27 DE JANEIRO DE 2021. Designa Comissão de apoio ao Ministério Público do Estado de Roraima sobre o levantamento da bacia do Rio Cauamé. Boa Vista, 2021.

Downloads

Publicado

28/07/2022

Como Citar

SOUZA, R. O. de; BARNI, P. E.; GALDINO, L. K. A. G. Levantamento de dados espaciais da bacia do Rio Cauamé em apoio ao Ministério Público Estadual no inquérito civil – Nº 025a/11/PJMA/2ºTIT/MP/RR. Ambiente: Gestão e Desenvolvimento, [S. l.], v. 15, n. 1, p. 49–61, 2022. DOI: 10.24979/ambiente.v15i1.1081. Disponível em: https://periodicos.uerr.edu.br/index.php/ambiente/article/view/1081. Acesso em: 26 nov. 2022.

Edição

Seção

Ciências Exatas e Agrárias

Categorias