Impactos na paisagem da Microbacia do Igarapé Carrapato decorrentes da ocupação, zona rural de Boa Vista – Roraima

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24979/ambiente.v14i1.911

Palavras-chave:

Carrapato, Uso da terra, Impactos ambientais

Resumo

O artigo tem como objetivo demonstrar o impactos na paisagem da microbacia do igarapé Carrapato, localizado na zona rural de Boa Vista - Roraima, decorrentes do uso da terra. A metodologia envolveu visita in loco, aplicação de método check list para análise dos impactos ambientais. Os resultados demonstraram que a microbacia do igarapé Carrapato se caracteriza pelo crescente uso da terra decorrentes do processo de ocupação e especulação imobiliária o que vem causando diversos impactos que alteraram o meio abiótico tais como: Diminuição do processo de infiltração de água no solo; depreciação da qualidade do solo através da extração mineral; danos à microbiota do solo; contaminação e poluição das águas superficiais e subterrâneas devido a disposição de resíduos sólidos; piora no microclim devido a diminuição da mata ciliar esses fatores acarretam a diminuição da sustentabilidade do ecossistema, entre outros. Assim, ressalta-se a importância da inserção políticas mais efetivas voltadas a educação ambiental junto aos moradores do entorno e conter a ocupação urbana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia Teixeira Falcão, Universidade Estadual de Roraima/UERR

Graduada em Geografia pela Universidade Federal de Roraima (2001), Mestrado em Recursos Naturais pela Universidade Federal de Roraima (2007) e Doutorado em Biotecnologia e Biodiversidade - Museu Paraense Emílio Goeldi / Universidade Federal do Pará (2016). Atuou como editora-chefe da Revista Ambiente, Gestão e Desenvolvimento. Atualmente é coordenadora do Curso de Licenciatura em Geografia da UERR, faz parte do conselho editorial da UERR Edições e editora de seção da Revista Casa de Makunaima, é docente do curso de Geografia e dos programas Stricto Sensu em Geografia/UFRR (Mestrado) e Agroecologia/UERR (Mestrado). É coordenadora do Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/UERR e relatora da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa - CONEP. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em: educação ambiental, geomorfologia, biodiversidade e conservação

Sandra Kariny Saldanha de Oliveira, Universidade Estadual de Roraima/UERR

Licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte- UERN (2002); Doutora em Biotecnologia e Biodiversidade Rede BIONORTE pelo Universidade Federal do Pará/Museu Paraense Emílio Goeldi (2016); Mestra em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (2005). Professora da Universidade Estadual de Roraima (UERR). Vice coordenadora do Comitê de ética em Pesquisa da UERR. Professora do Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática da UERR. Coordenadora Institucional do PARFOR-UERR. Tem experiência na área de Educação Ambiental e Desenvolvimento Sustentável, Etnobotânica e Ensino de Ciências.

Referências

ARAÚJO, JÚNIOR, A.C.R. Bacia hidrográfica e ordenamento do espaço urbano de Boa Vista-RR. In: BESERRA NETA, L.C.; HOLANDA, E.C. (Orgs.). Geociências de Roraima. Boa Vista: Editora da UFRR, 2018. p. 97-116.

BRASIL. LEI No 9.795, DE 27 DE ABRIL DE 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm. Acesso em 01 de fevereiro de 2021.

FALCÃO, M.T.; BRUG, I.P.; COSTA.J.A.V. Expansão urbana de Boa Vista / RR e os reflexos sobre os recursos hídricos. Revista Equador (UFPI), Vol. 4, Nº 2, 2015. p. 98 - 113. Disponível em: <https://ojs.ufpi.br/index.php/equador/article/viewFile/3208/2068>. Acesso em: 20 maio 2017.

MENEZES, M.E.N.S.; COSTA, M.L.; COSTA, J.A.V. Os lagos do lavrado de Boa Vista - Roraima: fisiografia, fisico-química das águas, mineralogia e química dos sedimentos. Revista Brasileira de Geociências. V.37, n.3. p.478-489, 2007.

MORALES, J.E. Mudanças na paisagem: o olhar dos citadinos sobre as intervenções no núcleo histórico de Boa Vista - Roraima. 2020, 148f. (Dissertação). Programa de Pós-Graduação em Recursos Naturais, Universidade Federal de Roraima, 2020.

OLIVEIRA, A. L. de, et. al. Análise Qualitativa dos Impactos Ambientais no Meio Abiótico em um Depósito de Resíduos Sólidos. Enciclopédia Biosfera, Centro Científico Conhecer - Goiânia, v.11 n.22; p. 184. 2015. Disponível em: , https://www.conhecer.org.br/enciclop/2015c/agrarias/analise%20qualitativa%20dos%20impactos.pdf >. Acesso em: 12 jun. 2020.

PRODANOV, C.C.; FREITAS, E.C. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

SATO, M. Educação Ambiental. São Carlos: Rima, 2002.

SILVA, J.B. Estatuto da cidade versus estatuto de cidade - eis a questão. In: CARLOS, A.F.; LEMOS, A.I.G. (Org.). Dilemas urbanos; novas abordagens sobre a cidade. São Paulo: Contexto, 2003. p. 29-34

VERAS, A.T.R. Produção e reprodução do espaço urbano de Boa Vista - RR. In: HOLANDA, E.C.; BESERRA NATA, L.C. (Orgs.). Geociências na Pan-Amazônia. Boa Vista: Editora da UFRR, 2016. p.181-201

YIAN, R.K. Pesquisa qualitativa do início ao fim. Porto Alegre: Penso 2016

Downloads

Publicado

2021-05-19

Como Citar

FALCÃO, M. T.; OLIVEIRA, S. K. S. de . Impactos na paisagem da Microbacia do Igarapé Carrapato decorrentes da ocupação, zona rural de Boa Vista – Roraima. Ambiente: Gestão e Desenvolvimento, [S. l.], v. 14, n. 1, p. 38–45, 2021. DOI: 10.24979/ambiente.v14i1.911. Disponível em: https://periodicos.uerr.edu.br/index.php/ambiente/article/view/911. Acesso em: 19 jun. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)