SUSTENTABILIDADE ECONÔMICA DO USO DA ÁGUA EM UM HOSTEL NA CIDADE DE BOA VISTA/RORAIMA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24979/ambiente.v13i3.798

Palavras-chave:

Hostel, Reservatório, Reaproveitamento

Resumo

O artigo teve como objetivo demonstrar o uso de alternativa sustentável, através de sistema de captação de água das centrais de ar para o reaproveitamento de água no cotidiano em um hostel na cidade de Boa Vista – Roraima. A metodologia utilizada consistiu em visita in loco para verificar os problemas referentes ao desperdício de água, confecção e instalação de 05 (cinco) reservatórios de captação de água cada um com 1m e com capacidade de 8 litros de armazenamento de água, totalizando 40 litros de água captada pelo sistema para uso na limpeza predial e rega das plantas no empreendimento. Após dois meses da instalação dos reservatórios foi possível perceber a diminuição de 20% na conta de água. Foram confeccionados cartazes para sensibilização dos hospedes, referente ao uso consciente e quantidade de desperdício de água, os mesmos foram afixados nos banheiros. Conclui-se que após a instalação dos reservatórios houve um reaproveitamento de 40 litros de água por dia, além da sensibilização junto aos hospedes sobre o consumo consciente da água.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Noami Gibrana Queiroz Lemos, Universidade Estadual de Roraima/UERR

Acadêmica do curso de Licenciatura em Geografia, na Universidade Estadual de Roraima. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Física.

Márcia Teixeira Falcão, Universidade Estadual de Roraima/UERR

Graduada em Geografia pela Universidade Federal de Roraima (2001), Mestrado em Recursos Naturais pela Universidade Federal de Roraima (2007) e Doutorado em Biotecnologia e Biodiversidade - Museu Paraense Emílio Goeldi / Universidade Federal do Pará (2016). Atuou como editora-chefe da Revista Ambiente, Gestão e Desenvolvimento. Atualmente é coordenadora do Curso de Licenciatura em Geografia da UERR, faz parte do conselho editorial da UERR Edições e editora de seção da Revista Casa de Makunaima, é docente do curso de Geografia e dos programas Stricto Sensu em Geografia/UFRR (Mestrado) e Agroecologia/UERR (Mestrado). É coordenadora do Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/UERR e relatora da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa - CONEP. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em: educação ambiental, geomorfologia, biodiversidade e conservação

Sandra Kariny Saldanha de Oliveira , Universidade Estadual de Roraima/UERR

Licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte- UERN (2002); Doutora em Biotecnologia e Biodiversidade Rede BIONORTE pelo Universidade Federal do Pará/Museu Paraense Emílio Goeldi (2016); Mestra em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (2005). Professora da Universidade Estadual de Roraima (UERR). Vice coordenadora do Comitê de ética em Pesquisa da UERR. Professora do Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática da UERR. Coordenadora Institucional do PARFOR-UERR. Tem experiência na área de Educação Ambiental e Desenvolvimento Sustentável, Etnobotânica e Ensino de Ciências.

Referências

ANELLI, G. Manual Prático do Mecânico e do Técnico de Refrigeração. Rio de Janeiro: Centro Studi Ca’ Romana, 1994.

BAHLS, A.A.D.S.M Hostel: proposta conceitual, análise socioespacial e do panorama atual em Florianópolis (SC). 255f. (Dissertação). Mestrado em Turismo e Hotelaria, Universidade do Vale do Itajaí, 2015.

BARBOSA, G. S. O desafio do desenvolvimento sustentável. Visões, 4 ed. Rio de Janeiro, v. 1, n.4, 11p, Jan/Jun. 2008.

BERNADES, J.A.; FERREIRA, F.P.M. Sociedade e natureza. In: CUNHA, S.B.; GUERRA, A.J.T. (Orgs.). A questão ambiental: diferentes abordagens. 3 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007. p. 17-42.

BICUDO, C. E. de M. et al. Águas do Brasil: análises estratégicas. Instituto de Botânica. São Paulo, 2010.

CHAVES NETO, L. C. Gestão das águas no século XXI: Uma questão de sobrevivência. Disponível em: < https://cenedcursos.com.br/meio-ambiente/wp-content/uploads/2008/08/gestao_aguas.pdf >. Acesso em 01 maio 2018.

FETRANSPOR, Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro. Reuso de água em garagens de ônibus. Disponível em: < http://www.fetranspordocs.com.br/downloads/36Reusoagua.pdf >. Acesso em: 02 fev. 2019.

GHISLENI, M. S. D. V. Água, Fonte de Vida. Centro Universitário Univates. Lajeado, 2006.

GUIMARÃES, M. Sustentabilidade e educação ambiental. In: CUNHA, S.B.; GUERRA, A.J.T. (Orgs.). A questão ambiental: diferentes abordagens. 3 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.p. 82-105.

GUTIERREZ, F.; CRUZ P. Ecopedagogia e cidadania planetária. Tradução Sandra -Trabucco Valenzuela. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2000. (Guia da escola cidadã; v.3).

LEFF, E. Saber Ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder. Petrópolis - Rio de Janeiro, vozes, 2001.

MARTINS, J. M. Dinâmicas de uma cidade um exemplo de projeto em Educação Ambiental na escola. In: Congresso Brasileiro de Qualidade na Educação: formação de professores: Educação Ambiental. Brasília,2002.

PASSOS, L. A; SATO, M. Biorregionalismo: Identidade histórica e caminhos para a cidadania. In: Educação ambiental: repensando o espaço da cidadania. Loureiro, Layrargues e Castro (Orgs). São Paulo: Cortez, 2002.

PHILIPPI Jr., A.; MARTINS, G. Água de abastecimento. In: PHILIPPI Jr., A. (Ed.). Saneamento, saúde e ambiente: fundamentos para um desenvolvimento sustentável. Baueri: Manole, 2005. p. 117-180.

PHILIPPI Jr., A.; SIVEIRA, V.F. Controle da qualidade das águas. In: PHILIPPI Jr., A. (Ed.). Saneamento, saúde e ambiente: fundamentos para um desenvolvimento sustentável. Baueri: Manole, 2005. p. 415-438.

SANTOS, M.R. O princípio poluidor-pagador e a gestão dos recursos hídricos: a experiência europeia e brasileira. In: MAY, P.H.; LUSTOSA, M.C.; VINHA, V. (Orgs.). Economia do meio ambiente: teoria e prática. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003. p. 291-313.

SATO, M.; MEDEIROS, H. O verde e amarelo da educação ambiental. Revista brasileira de educação ambiental. Brasília: Rede brasileira de educação ambiental, n.1, 2004. 108-111p.

SILVA, J. B. et al. A crise hídrica global e as propostas do Banco Mundial e da ONU para seu enfrentamento. Revista do Programa de Pós-Graduação em Ciências da UFRN. v. 11. n .2. 2011.

SILVA, M. O segmento low cost na indústria hoteleira em Coimbra: o caso dos hostels. Relatório de Estágio. 2º Ciclo em História de Arte, Património e Turismo Cultural, Universidade de Coimbra, 2014.

UNESCO. Águas residuais: o recurso inexplorado. Disponível em: < https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000247552_por >. Acesso em: 07 maio. 2019.

VASCONCELOS, C. A. A prática do lúdico na Educação Ambiental. 2002. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente-PRODEMA/UFPB), Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa-PB.

ZAKRZEVSKI, S.; SATO M. Refletindo sobre a formação de professor@s em educação Ambiental. IN: SANTOS, J. E., SATO, Michèle (Orgs.). A contribuição da educação ambiental à esperança de Pandora. São Carlos: Rima, 2001, p. 63-68

Downloads

Publicado

2021-01-14

Como Citar

LEMOS, N. G. Q. L.; FALCÃO, M. T.; SALDANHA DE OLIVEIRA , S. K. . SUSTENTABILIDADE ECONÔMICA DO USO DA ÁGUA EM UM HOSTEL NA CIDADE DE BOA VISTA/RORAIMA. Ambiente: Gestão e Desenvolvimento, [S. l.], v. 13, n. 3, p. 27–36, 2021. DOI: 10.24979/ambiente.v13i3.798. Disponível em: https://periodicos.uerr.edu.br/index.php/ambiente/article/view/798. Acesso em: 2 mar. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)