INCLINAÇÃO DO TERRENO E TIPO DE MATERIAL COMBUSTÍVEL AFETAM A VELOCIDADE DE PROPAGAÇÃO DO FOGO EM CONDIÇÕES EXPERIMENTAIS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24979/ambiente.v13i2.368

Palavras-chave:

Incêndios florestais, Desmatamento, Fogo experimental, Mudança de uso e cobertura da terra, Propagação do fogo

Resumo

O emprego do fogo como uma ferramenta de manejo no uso da terra é uma prática nociva aos ecossistemas da Amazônia. Apesar da sua importância, poucos estudos vêm sendo realizados na região para avaliar o comportamento do fogo sob condições ambientais. O estudo teve como objetivo avaliar a velocidade de propagação do fogo simulando, experimentalmente, a inclinação do terreno em quatro tratamentos (0o; 15º; 30º; 45º) com três repetições de diferentes tipos de combustível. Os combustíveis utilizados foram derivados da liteira (material fino) de pastagem, capoeira e floresta. Os combustíveis foram dispostos sobre dois tablados de madeira medindo 1,02 m2 (0,6 m x 1,7 m) formando uma camada homogênea de 8-10 cm de espessura. A ignição do material foi realizada com pinga-fogo na base da rampa. O fogo foi apagado quando as chamas alcançavam o final do tablado. A maior velocidade média de propagação (0,1328 m s-1) foi observada no material combustível da pastagem a 45º de inclinação, enquanto a menor velocidade (0,0020 m s-1) foi derivada do material da capoeira a 30º de inclinação. De modo geral, a inclinação simulada do terreno e os tipos de combustíveis afetaram positivamente a velocidade de espalhamento do fogo. No entanto, problemas no controle de algumas variáveis do experimento conferiram um viés negativo aos resultados. Diante do aumento vertiginoso das ocorrências de incêndios florestais observados nos últimos anos, é fundamental compreender as condicionantes ambientais que maximizam a propagação do fogo, sendo crucial para a elaboração de políticas públicas mais eficientes para a Amazônia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Eduardo Barni, Universidade Estadual de Roraima/UERR

Engenheiro Florestal graduado na Universidade Federal do Amazonas (2007), mestre em Ciências de Florestas Tropicais - CFT pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA/Manaus (2009) e doutor em CLIMA e AMBIENTE pelo INPA e Universidade Estadual do Amazonas - UEA (2014). Seu interesse em pesquisa inclui modelagem ambiental e climática, com ênfase no comportamento do fogo florestal de sub-bosque, queimadas, simulações de desmatamento, recuperação de áreas degradadas, biomassa de capoeiras, estocagem e emissões de carbono florestal para a atmosfera. É professor da Universidade Estadual de Roraima - UERR, Campus Rorainópolis, Região Sul do Estado de Roraima, onde reside desde outubro de 2011.

Referências

ALENCAR, A.; NEPSTAD, D.; DIAZ, M.D.V. Forest understory fire in the Brazilian Amazon in ENSO and non-ENSO years: area burned and committed carbon emissions. Earth Interactions, v. 10, n. 6, 1–17. 2006. https://doi.org/10.1175/EI150.1.

ARAGÃO, L.E.O.C; SHIMABUKURO, Y.E. The incidence of fire in Amazonian forests with implications for REDD. Science, v. 328, n. 5983, 1275-1278. 2010. https://doi.org/10.1126/science.1186925.

BALCH, J.K.; NEPSTAD, D.C.; BRANDO, P.M.; CURRAN, L.M.; PORTELA, O.; CARVALHO JR, O. DE, LEFEBVRE, P. Negative fire feedback in a transitional forest of southeastern Amazonia. Global Change Biology, v. 10, 2276-2287. 2008.

BALCH, J.K.; NEPSTAD, D.C.; CURRAN, L.M.; BRANDO, P.M.; PORTELA, O.; GUILHERME, P.; REUNING-SCHERER, J.D.; CARVALHO Jr., O. Size, species, and fire behavior predict tree and liana mortality from experimental burns in the Brazilian Amazon. Forest Ecology and Management, v. 261. n. 1, 68-77. 2011. https://doi.org/10.1016/j.foreco.2010.09.029.

BARBOSA, R.I. Distribuição das chuvas em Roraima. In: Barbosa, R.I.; Ferreira, E.F.G.; Castellon, E. G. (Eds.). Homem, Ambiente e Ecologia no Estado de Roraima. Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), Manaus, Amazonas, Brasil. p. 325-335. 1997.

BARBOSA, R.I.; FEARNSIDE, P.M. Incêndios na Amazônia: estimativa da emissão de gases de efeito estufa pela queima de diferentes ecossistemas de Roraima na passagem do evento ―El-Niño (1997/1998). Acta Amazonica, v. 29, p. 513-534. 1999. https://doi.org/10.1590/1809-43921999294534.

BARBOSA, R.I.; XAUD, M.R.; SILVA, G.N.F.; CATTÂNEO, A.C. Forest Fires in Roraima, Brazilian Amazonia. International Forest Fire News (IFFN), n. 28 (January – June 2003) p. 51-56. 2003.

BARNI, P.E.; PEREIRA, V.B.; MANZI, A.O.; BARBOSA, R.I. Deforestation and forest fires in Roraima and their relationship with phytoclimatic regions in the Northern Brazilian Amazon. Environmental Management, v. 55, n. 5, 1124-1138. 2015.

BARNI, P.E.; SILVA, E.B.R.; SILVA, F.C.F. Incêndios florestais de sub-bosque na zona de florestas úmidas do sul de Roraima: área atingida e biomassa morta. In: ANAIS DO SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, 2017, Santos, SP. Anais eletrônicos... Campinas, GALOÁ, p. 6280-6287. 2017. Disponível em: . Acesso em: 30 mar. 2019.

BARNI, P.E.; IMBROZIO, R.I.; XAUD, H.A.M.; XAUD, M.R.; FEARNSIDE, P.M. Precipitation in northern Amazonia: Spatial distribution in Roraima, Brazil. Sociedade & Natureza, v. 32, p. 420-436. 2020. https://doi.org/10.14393/SN-v32-2020-52769.

BATISTA, A.C. Estudos sobre o comportamento do fogo na Universidade Federal do Paraná. In: SOARES, R.V.; NUNES, J.R.S.; BATISTA, A.C. Incêndios florestais no Brasil: o estado da arte. Curitiba, Paraná: Gráfica Capital, 2009. 246 p. ISBN-978-85-904353-4-1. p. 35-52.

BATISTA, A.C.; BEUTLING, A.; PEREIRA, J.F. Estimativa do comportamento do fogo em queimas experimentais sob povoamentos de Pinus elliottii. Revista Árvore, v. 37, n. 5, 779-787. 2013. https://doi.org/10.1590/S0100-67622013000500001.

BATISTA, A.C.; SOARES, R.V. Avaliação do comportamento do fogo em queimas controladas sob povoamento de Pinus taeda no norte do Paraná. Revista Floresta, v. 25, n. 1/2, p. 31-42. 1995. http://dx.doi.org/10.5380/rf.v25i12.6443.

BEUTLING, A.; BATISTA, A.C.; SOARES, R.V. Fire behavior modeling based on simulated field plots. WIT Transactions on Ecology and the Environment (Online), v. 158, p. 27-37. 2012.

CAMARGOS, V.L.; RIBEIRO, G.A.; DA SILVA, A.F.; MARTINS, S.V.; CARMO, F.M.S. Estudo do comportamento do fogo em um trecho de floresta Estacional semidecídua no município de viçosa, minas gerais. Ciência Florestal, v. 25, n. 3, p. 537-545. 2015.

CARNEIRO, K.M.S.; REIS, S.M.; MORANDI, P.S.; ELIAS, F.; OLIVEIRA, E.A.; MARIMON-JUNIOR, B.H.; MARIMON, B.S. Estoque e perda de necromassa da vegetação lenhosa em um gradiente fitofisionômico na transição Amazônia-Cerrado. Rodriguésia v. 70, e02892017. 2019. http://dx.doi.org/10.1590/2175-7860201970060.

CARVALHO JR., J.A.; GURGEL VERAS, C.A.; ALVARADO, E.C.; SANDBERG, D.V.; LEITE, S. J.; GIELOW, R.; RABELO, E.R.C.; SANTOS, J.C. Understorey fire propagation and tree mortality on adjacent areas to an Amazonian deforestation fire. International Journal of Wildland Fire, v. 19, p. 795-799. 2010.

COELHO, T. Entenda a força do vento que atingiu o Rio de Janeiro; segunda pior em escala. Disponível em: <https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2019/02/07/entenda-a-forca-do-vento-que-atingiu-o-rio-de-janeiro -segunda-pior-em-escala.ghtml>. Acesso em: 03 de mai de 2019. 2019.

CONDÉ, T.M.; HIGUCHI, N.; LIMA, A.J.N. Ilegal selective logging and forest fires in the Northern Brazilian Amazon. Forests, v. 10, n. 61. 2019. https://doi.org/10.3390/f10010061.

DANCEY, C.; REIDY, J. Estatística Sem Matemática para Psicologia: Usando SPSS para Windows. Porto Alegre: Artmed, 2006. 608 p. ISBN: 9788536306889.

FONSECA, M.G.; ANDERSON, L.O.; ARAI, E.; SHIMABUKURO, Y.E.; XAUD, H.A.M.; XAUD, M.R.; MADANI, N.; WAGNER, F.H.; ARAGÃO, L.E.O.C. Climatic and anthropogenic drivers of northern Amazon fires during the 2015-2016 El Niño event. Ecological Applications, v. 27, n. 8, p. 2514-2527. 2017. http://dx.doi.org/10.1002/eap.1628.

GARNICA, J.G.F.; GONZALEZ, D.A.M.; SOLORIO, J.D.B. Forest fire behavior in prescribed burns under different environmental conditions in México. Forest Ecology and Management, v. 234, p. S131. 2006. http://dx.doi.org/10.1016/j.foreco.2006.08.172.

KÜÇÜK, O. et al. Some parameters affecting fire behavior in anatolian black pine slash Turkish Journal of Agriculture and Forestry, v. 32, n. 1, p. 121-129. 2008.

MARENGO, J.A.; ESPINOZA, J.C. Extreme seasonal droughts and floods in Amazonia: causes, trends and impacts. International Journal of Climatology, v. 36, p. 1033-1050. 2016. https://doi.org/10.1002/joc.4420.

MARTINS, F.S.R.V.; XAUD, H.A.M.; SANTOS, J.R.; GALVÃO, L.S. Effects of fire on above-ground forest biomass in the northern Brazilian Amazon. Journal of Tropical Ecology, v. 28, n. 6, p. 591-601. 2012. https://doi.org/10.1017/S0266467412000636.

MORTON, D,C.; DEFRIES, R.S.; NAGOL, J.; SOUZA Jr., C.M.; KASISCHKE, E.S.; HURTT, GC, DUBAYAH, R. Mapping canopy damage from understory fires in Amazon forests using annual time series of Landsat and MODIS data. Remote Senssing Environmental, v. 115, n. 7, p. 1706-1720. 2011. https://doi.org/10.1016/j.rse.2011.03.002.

MORTON, D.C.; LE PAGE, Y.; COLLATZ, G.; HURTT, G.C. Understorey fire frequency and the fate of burned forests in southern Amazonia. Philosophical Transactions of the Royal Society B, v. 368, n. 1619, 20120163. 2013. http://dx.doi.org/10.1098/rstb.2012.0163.

OLIVEIRA, M.V.N.; WHITE, B.L.A.; RIBEIRO, G.T. Quantificação do material combustível em fragmento de Mata Atlântica no nordeste brasileiro. Pesquisa florestal brasileira, v. 38, e201701449, p. 1-8. 2018. https://doi.org/10.4336/2018.pfb.38e201701449.

RAY, D.; NEPSTAD, D.; MOUTINHO, P. Micrometeorological and canopy controls of fire susceptibility in a forested Amazon landscape. Ecological Applications, v. 15, n. 5, p. 1664-1678. 2005. https://doi.org/10.1890/05-0404.

SANTOS, J. F.; SOARES, R. V.; BATISTA, A. C. Perfil dos incêndios florestais no Brasil em áreas protegidas no período de 1998 a 2002. Revista Floresta, Curitiba, PR, v. 36, n. 1, p. 93-100. 2006. http://dx.doi.org/10.5380/rf.v36i1.5510.

SILVA, D.A.; SANDER, C.; ARAÚJO JR, A.C.R.; WANKLER, F.L. Análise dos ciclos de precipitação na região de Boa Vista – RR nos anos de 1910 a 2014. Revista Geográfica Acadêmica, v. 9, n. 2, p. 35-49. 2015. http://dx.doi.org/10.18227/1678-7226rga.v9i2.3145.

SOARES, R.V.; BATISTA, A.C. Incêndios florestais: controle, efeitos e uso do fogo. Curitiba, Paraná: Gráfica AJIR, 2007. 264 p. ISBN-978-85-904353-2-7.

SOARES, R.V.; NUNES, J.R.S.; BATISTA, A.C. Incêndios florestais no Brasil: o estado da arte. Curitiba, Paraná: Gráfica Capital, 2009. 246 p. ISBN-978-85-904353-4-1.

XAUD, H.A.M.; MARTINS, F.S.R.V.; SANTOS, J.R. Tropical forest degradation by mega-fires in the northern Brazilian Amazon. Forest Ecology and Management, v. 294, p. 97-106. 2013. https://doi.org/10.1016/j.foreco.2012.11.036.

Downloads

Publicado

2020-10-13

Como Citar

BARNI, P. E.; MARTINS, A. C.; NUNES, A. M. D.; SANTOS, D. O. dos; REIS, E. P.; CRISÓSTOMO, E. dos S.; SILVA, F. S. da; PEREIRA, F. da R.; MORAIS, G. G. de; SANTANA, L. B.; OLIVEIRA, T. M. de; MOREIRA, V. B. INCLINAÇÃO DO TERRENO E TIPO DE MATERIAL COMBUSTÍVEL AFETAM A VELOCIDADE DE PROPAGAÇÃO DO FOGO EM CONDIÇÕES EXPERIMENTAIS. Ambiente: Gestão e Desenvolvimento, [S. l.], v. 13, n. 2, p. 44-54, 2020. DOI: 10.24979/ambiente.v13i2.368. Disponível em: https://periodicos.uerr.edu.br/index.php/ambiente/article/view/368. Acesso em: 28 out. 2020.

Edição

Seção

Ciências Exatas e Agrárias