A ANTROPÓLOGIA, A SÓCIOMAGIA E A SIMBOLOGIA DAS DOENÇAS

Autores

  • Carlos Alberto Borges Universidade Estadual de Roraima - UERR
  • Maria da Penha Vasconcellos Faculdade de Saúde Pública da USP

DOI:

https://doi.org/10.24979/262

Resumo

Este artigo pretende explorar as potencialidades das leituras antropológicas para o entendimento da relação saúde, doença e práticas terapêuticas, tendo como pano­de­ fundo, leituras da etnografia clássica,capazes de orientar e fundamentar pesquisas de campo na ciência da saúde. Demonstrar­se­á que a medicina popular ou sóciomagia é percebida pela Antropologia dentro de sua própria lógica, e que muitas de suas orientações explicativas prestam­se à compreensão do universo dessa prática terapêutica. Serão citados também conceitos sobre os itinerários terapêuticos e os caminhos de cura desenhados por aqueles que vivem a experiência da doença. O propósito é dar uma ligeira contribuição no sentido de delimitar e orientar a aplicação da etnografia aos alunos e pesquisadores da ciência da saúde, que se aventuram pelos meandros da pesquisa de campo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-06-01

Como Citar

BORGES, C. A.; VASCONCELLOS, M. da P. . A ANTROPÓLOGIA, A SÓCIOMAGIA E A SIMBOLOGIA DAS DOENÇAS. Ambiente: Gestão e Desenvolvimento, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 50–60, 2012. DOI: 10.24979/262. Disponível em: https://periodicos.uerr.edu.br/index.php/ambiente/article/view/262. Acesso em: 16 jun. 2021.

Edição

Seção

Artigos - Seção Varia