A educação e a gamificação

Possibilidades nas aulas remotas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24979/ambiente.v14i3.1055

Palavras-chave:

Gamificação, Metodologias Ativas, Educação, Educação Física

Resumo

Não é de hoje que os recursos tecnológicos têm se tornado meios para ampliar a aprendizagem em sala de aula. Em razão do contexto da pandemia, a tecnologia invadiu a sala de aula de maneira necessária e urgente, onde o professor se deparou com as novas exigências oriundas do ensino remoto. A Utilização de jogos em sala de aula traz bons resultados na Educação, visto que se entende que o uso de metodologias pode ajudar no desenvolvimento do raciocínio lógico, da motivação e das estratégias de resolução de problemas, entres outras habilidades facilitadoras da aprendizagem. Nesse sentido, este artigo tem como objetivo analisar a utilização da gamificação nas aulas remotas de Educação Física. Para tanto, optou-se pelas pesquisas bibliográfica e documental, por meio da análise de artigos, de livros, de teses e do documento da Base Nacional Curricular Comum (BNCC) do Ensino Fundamental e Médio, a fim de identificar a utilização da Gamificação na Educação, especificamente nas aulas de Educação Física. Como resultado, foram utilizados quinze documentos que evidenciam os aspectos positivos da utilização de novas tecnologias em sala e a Gamificação na Educação Fí sica, envolvendo propostas diversas acerca de mudanças metodológicas por meio de atividades     gamificadas em sala de aula.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jairzinho Rabelo, Universidade Estadual de Roraima/UERR

Mestre em Letras (UFRR), Doutorando em Linguística e Língua Portuguesa (Unesp/Araraquara) e professor da Universidade Estadual de Roraima (UERR)

Lady Fontenele, Secretaria de Estado de Educação e Desporto - SEED/RR

Graduada em Letras - Inglês pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (2004). Especialista em Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa e Literatura (IBEPEX 2011). Pesquisa na área de formação de professor, tecnologia educacional incluindo os nativos e imigrantes digitais, metodologias ativas. Atua nas seguintes áreas: Ensino na área de Língua Estrangeira Moderna (Língua Inglesa).

Referências

BACICH, Lilian; NETO, Adolfo Tanzi; TREVISANI, Fernando de Melo (org). Ensino Híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: penso, 2015.

BERBEL, N. A. N. As metodologias ativas e a promoção da autonomia de estudantes.

Ciências Sociais e Humanas, Londrina, v. 32, n. 1, p.25-40, 2011.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018.

COSTA, Gercimar Martins. Metodologias ativas: métodos e práticas para o século

XXI. Pirenópolis-GO: Editora IGM, 2020.

CRUZ, Paulo Emílio de Oliveira e. Metodologias ativas para a Educação Coorpora- tiva. Salvador, 2018. Disponível em < https://prospectabr.com.br > Acessado em 12 de julho de 2021.

DIESEL A; BALDEZ, A. L. S; MARTINS, S. N. Os princípios das metodologias ativas: uma abordagem teórica. Revista Thema, v.14. n.1, p.268-288, 2017. Disponível em: / dx.doi.org/10.15536/thema.14.2017.268-288.404>. Acesso em 19 de julho de 2021.

FARDO, M. L. A gamificação como estratégia pedagógica: estudo de elementos dos games aplicados em processos de ensino e aprendizagem 2013. Dissertação (Mestrado em Educação) Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, 2013.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar um projeto de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2019. JUNIOR SOUSA, A.F de; LISBOA, T.F.M; COSTA, A.Q da. Gamificação e Educação Física escolar: debatendo conceitos e compartilhando possibilidades. Revista Forma- ção Continuada. V. 3, n 7, 2019, p. 91-113.

LIMA, Leandro Holanda Fernandes de; MOURA, Flávia Ribeiro de. In O professor no ensino híbrido In: BACICH, Lilian; NETO, Adolfo Tanzi; TREVISANI, Fernando de Melo (org). Ensino Híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: penso, 2015.

MARTINS, T. et al. A Gamificação de conteúdos escolares: uma experiência a partir da diversidade cultural brasileira. X Seminário de Jogos Eletrônicos, Educação e Comu- nicação, Salvador, 2014.

MORAN, J. Metodologias ativas de bolso: como os alunos pretendem aprender de

forma ativa, simplificada e profunda. São Paulo: Editora Brasil, 2019.

OLIVEIRA, Rosilene Sousa de. Metodologias ativas: estratégias para inovar suas aulas de forma simples e criativa. Petrolina, 2000.

RAMOS, D. K; ANASTACIO, B. S; SILVA, S. A da. Gamificação na educação a distân- cia: estratégias e contribuições à aprendizagem. Investigação científica (IC). Floria- nópolis, set. 2020. Disponível em <http://www.abed.org.br/congresso2020/anais/traba- lhos/62202.pdf > Acessado em 15 de julho às 15 h.

SAHAGOFF, Ana Paula da Cunha. Metodologias ativas um estudo sobre práticas pe- dagógicas. In Metodologias Ativas: práticas pedagógicas na contemporaneidade. Campo Grande: Editora Inovar, 2019.

SILVA, A. de C. Guia prático de metodologias ativas com o uso de tecnologias digi- tais de comunicação e informação. Lavras-MG: UFLA, 2020. Disponível em < https:// www.passeidireto.com/arquivo/83590624/guia-pratico-de-metodologias-ativas-com-. uso-de-tecnologias-digitais-da-informaca>. Acesso em 22 de julho de 2021.

Downloads

Publicado

12/03/2022

Como Citar

RABELO, J.; SILVA, I. da; FONTENELE, L. A educação e a gamificação: Possibilidades nas aulas remotas. Ambiente: Gestão e Desenvolvimento, [S. l.], v. 14, n. 3, p. 22–28, 2022. DOI: 10.24979/ambiente.v14i3.1055. Disponível em: https://periodicos.uerr.edu.br/index.php/ambiente/article/view/1055. Acesso em: 1 jul. 2022.