A Importância da Aula de Campo no Ensino e Aprendizagem da Ciência Geográfica

Autores

  • Pollyana Fontinelle Vilela Universidade Estadual de Roraima/UERR
  • Francisleile Lima Nascimento Universidade Estadual de Roraima/UERR https://orcid.org/0000-0002-8184-6176
  • Maria Dutra Cardoso Universidade Estadual de Roraima/UERR
  • Márcia Teixeira Falcão Universidade Estadual de Roraima/UERR https://orcid.org/0000-0003-3190-3192

DOI:

https://doi.org/10.24979/makunaima.v3i5.592

Palavras-chave:

Aula de Campo, Ensino-Aprendizagem, Geografia

Resumo

O presente artigo aborda a temática do ensino-aprendizagem na geografia refletindo sobre a metodologia da aula de campo como ferramenta de auxílio no ensino da disciplina de geografia. Tem como objetivo ressaltar a importância da aula de campo e suas vantagens no ensino e aprendizagem da geografia. A metodologia aplicada parte pesquisa bibliográfica e explicativa em função do Método Hipotético-dedutivo, fazendo uso pesquisa descritiva e explicativa sob a abordagem da pesquisa qualitativa, análise e discussão de conteúdo. A pesquisa faz uma abordagem do ensino da geografia e seu papel na formação do indivíduo, analisando os principais conceitos e concepções de aula de campo, bem como a aula de campo como ferramenta no processo de ensino-aprendizagem da geografia. Mostrando assim, que a aula de campo proporciona uma quebra de paradigma entre o ensino teórico e prático, pois leva o aluno a desenvolver seus próprios conceitos e, aos docentes, a recriarem seus métodos de aprendizagem. Dessa forma, a estratégia educacional da aula de campo contribui na construção de um novo olhar sobre o conteúdo da sala de aula.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pollyana Fontinelle Vilela, Universidade Estadual de Roraima/UERR

Possui mestrado em Recursos Naturais pela Universidade Federal de Roraima - UFRR, graduação em Licenciatura Plena em Geografia pela Universidade Federal de Roraima - UFRR, graduação em Pedagogia pela Faculdade de Ciências, Educação e Teologia do Norte do Brasil - FACETEN e graduação em História (trancado). Especializações em Geografia pela Universidade Estadual de Roraima - UERR e Especialização em Gestão Escolar e também Especialização em Educação Inclusiva na Faculdade Gama Filho. Atualmente sócio-instrutora no Governo do Estado de Roraima e atua também como professora de ensino médio de geografia na rede privada de ensino, na Escola Fundação Bradesco. Tem experiência em Educação de níveis Fundamental I e II, Médio, Pré-vestibular, Superior e na modalidade de ensino de Atendimento Educacional Especializado. Tem desenvolvido projetos nas áreas de Pedopaisagem, Educação, Gestão e Educação Ambiental na área urbana e Rural do Município de Boa Vista, Pacaraima e Uiramutã nos seguintes temas: Caracterização e alteração na pedopaisagem decorrente do processo de ocupação na etnoregião do Alto São Marcos, A importância da aula de campo no ensino e aprendizagem da Geografia, A gestão escolar e a reponsabilidade com a Educação Ambiental, Como trabalhar em sala de aula com crianças com TDAH, Impactos Ambientais no Bairro Calungá, A Influência do Turismo na Economia Informal do Município de Pacaraima e Um Olhar Geográfico no Município de Uiramutã. Promoveu minicursos nos Municípios de Pacaraima e Caracaraí com os seguintes temas: A Geografia na Construção da Cidadania e Temas Globais da Geografia Física. Também já desenvolveu trabalhos voltados aos direitos humanos, violência contra a mulher e homicídios e relações raciais no Brasil, como pesquisadora dos livros: Primavera já Partiu, retrato dos homicídios femininos no Brasil publicado pela editora Vozes e o livro: A cor do Medo, homicídios e relações raciais no Brasil, publicado pela editoras da UNB e UFG, fazendo parte do Movimento Nacional dos Direitos Humanos.

Francisleile Lima Nascimento, Universidade Estadual de Roraima/UERR

Mestre em Desenvolvimento Regional da Amazônia pela UFRR, Especialista em Geografia com Ênfase no Ensino pela UERR, Planejamento em Gestão de Empreendimentos e Destinos Turísticos Sustentáveis pelo IFRR e em Supervisão e Orientação Educacional pela Barão de Mauá, Licenciada em Geografia pela UERR e Bacharela em Geografia pela UFRR.

Maria Dutra Cardoso, Universidade Estadual de Roraima/UERR

Especialista em Geografia com Ênfase no Ensino pela UERR, Licenciada em Geografia pela UERR e Bacharela em Administração pela Faceten.

Márcia Teixeira Falcão, Universidade Estadual de Roraima/UERR

Orientadora. Doutora em Biotecnologia e Biodiversidade, Mestre e Especialista em Recursos Naturais, Geógrafa, Docente na Universidade Estadual de Roraima, Pesquisadora e Coordenadora do Departamento do Curso de Geografia da UERR.

Referências

ANTUNES, C. Inteligências Múltiplas e seus Jogos. Petrópolis: Editora Vozes, 2008.

BITTENCOURT, C. M. F. Procedimentos Metodológicos do Ensino de Geografia. Ensino de História: Fundamentos e Métodos. São Paulo: Editora Cortez, 2004.

BRASIL, S. E. F. Parâmetros curriculares nacionais: Geografia. MEC: Brasília, 1998.

BRASIL. PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS – PCN. Geografia: temas transversais. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 2001.

BRASIL. PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS – PCN. História e Geografia. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1997.

CARVALHO, I. C. M. Educação Ambiental: a formação do sujeito ecológico. 4. ed. São Paulo: Editora Cortez, 2008.

CARVALHO, O. Elementos favorecedores e inibidores da criatividade na prática docente, segundo professores de geografia. Dissertação (Mestrado em Educação). Brasília: Universidade Católica de Brasília, 2004.

CASSOL, A. D. C. A Geografia saindo da sala de aula para o mundo. Secretaria Municipal de Educação de Passo Fundo (SME/PF). ENCONTRO NACIONAL DE PRÁTICA DO ENSINO EM GEOGRAFIA, Anais [...], Porto Alegre, 2009.

CASTROGIOVANNI, A. C. Para entender a necessidade de práticas prazerosas no ensino de Geografia na pós-modernidade. In: REGO, N. Geografia: práticas pedagógicas para o ensino médio. Porto Alegre: Editora Artmed, 2007.

CASTROGIOVANNI, A. C.; KAERCHER, N. A. Geografia. Porto Alegre: Editora Artmed, 2000.

CAVALCANTI, L. de S. Geografia e práticas de ensino. Goiânia: Editora Alternativa, 2002.

COSTA, E. S. S.; COSTA, M. G. S. P. O nível de conhecimento e o grau de desinteresse do aluno da EJA de uma Escola Estadual em Araguaína. Revista Querubim, Tocantins, ano 11., n. 27., v. 02.,2015.

COSTA, M. N. G.; ARAÚJO R. P. A importância da visita técnica como recurso didático metodológico. Um relato na prática do IF Sertão Pernambucano. In: CONGRESSO NORTE E NORDESTE DE PESQUISAS E INOVAÇÕES, 3, 2012, Palmas, Tocantins. Anais [...], Palmas, 2012.

FARINA, B. C.; GUADAGUIN, F. Atividades práticas como elementos de motivação para aprendizagem em geografia ou aprendendo na prática. Porto Alegre: Editora Artmed, 2007.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. (Coleção Leitura). São Paulo: Editora Paz e Terra, 1996.

GARDNER, H. Inteligências múltiplas: a teoria na prática. Porto Alegre: Editora Artes Médicas, 1995.

GOHN, M. G. Educação não formal, participação da sociedade civil e estruturas colegiadas nas escolas. Rio de Janeiro: Editora Ensaio, 2006.

GONÇALVES, A. R. A Geografia escolar como campo de investigação: história da disciplina e cultura escolar. Revista Bibliográfica de Geografía Y CienciasSociales, Universidad de Barcelona. v. 16., n. 905., 2011.

KLIMEK, R. L. C. Como aprender Geografia com a utilização de jogos e situações problema. In: PASSINI, E. Y.; PASSINI, R.; MALYSZ, S. T. Prática de ensino de Geografia e estágio supervisionado. São Paulo: Editora Contexto, 2007.

LOPES, C. L. C.; BOLFE, S. A. Trabalho de campo no ensino da Geografia. In: RODRIGUES, R. V..; BOEIRA, C. S.; BROD, A.; CARON, M. dos S. (orgs.). O PIBID no URI III. v. 2., Porto Alegre: Frederico Westphalen, 2013.

MARCOS, V. Trabalho de Campo em Geografia: Reflexões sobre uma Experiência de Pesquisa Participante. In: Boletim Paulista de Geografia. São Paulo: AGB, n. 84., p. 105 – 136, 2006.

MUENCHEN, C.; AULER, D. Configurações curriculares mediante o enfoque CTS: Desafios a serem enfrentados na educação de jovens e adultos. Revista Ciência & Educação, São Paulo, v. 13., n. 3., p. 421-434, 2007.

NUNES, A. R. S. C. A. O Lúdico na Aquisição da Segunda Língua. Disponível em: <http://www.linguaestrangeira.pro.br/artigos_papers/ludico_linguas.htm>. Acesso em: 03 dez. 2019.

OLIVEIRA. C. D. M. de.; ASSIS, R. J. S. de. Travessia da Aula de Campo na Geografia Escolar: a necessidade convertida para além da fábula. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 35., n. 1., pp. 195-209, 2009.

PASSERINI, G. A. O estágio supervisionado na formação inicial do professor de Matemática na ótica de estudantes do curso de licenciatura em Matemática da UEL.Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática). Londrina: Universidade Estadual de Londrina, 2007.

PASSINI, E. Y. Prática de Ensino de Geografia e Estágio Supervisionado. São Paulo: Editora Contexto, 2007.

PENTEADO, H. D. Meio ambiente e formação de professores. São Paulo: Editora Cortez, 2003.

PENTEADO, H. D. Meio Ambiente e Formação dos professores. São Paulo: Editora Cortez, 1994.

PILETTI, C. Didática Geral. 23. ed. São Paulo: Editora Ática, 2006.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e Docência. 4. ed. São Paulo: Editora Cortez, 2009.

RIBEIRO, S. R.; CASTRO, E. B. O zoológico da UFMG como ferramenta para o ensino da biodiversidade. Revista Eletrônica Mestrado Educação Ambiental, Rio Grande do Sul, v. 24., 15 p., 2010.

RODRIGUES, A. B.; OTAVIANO, C. A. Guia metodológico de trabalho de campo em geografia. Revista Geografia, Londrina, v. 10., n. 1., p. 35-43, 2001.

SANTOS, M. A natureza do espaço. São Paulo: Editora Hucitec, 1997.

SANTOS, M. Por uma Geografia nova. 4. ed. São Paulo: Editora Hucitec, 1996.

SANTOS, S. C. O processo de ensino-aprendizagem e a relação professor- aluno: aplicação dos “sete princípios para a boa prática na educação de ensino superior”. Caderno de Pesquisas em Administração, São Paulo, v. 8., n. 1., 2001.

SATO, M. Educação Ambiental. São Carlos: Editora RiMa, 2004.

SENICIATO, T.; CAVASSAN, O. Aulas de campo em ambiente naturais e aprendizagem em ciências: um estudo com alunos do ensino fundamental.Revista Bauru: Ciência e Educação, São Paulo, v. 10., p. 133-147, 2004.

SOUZA, S. O.; CHIAPETTI, R. J. N. O Trabalho de Campo como estratégia ao ensino de Geografia. Revista de Ensino de Geografia, Uberlândia, v. 3., p. 3-22., 2012.

STEFANELLO, A. C. Didática e Avaliação da Aprendizagem no Ensino de Geografia. São Paulo: Editora Saraiva, 2009.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Editora Vozes, 2002.

TOMITA, L. M. S. Trabalho de Campo como ins¬trumento de Ensino em Geografia. Geografia: Revista do Departamento de Geociências, Lon¬drina, v. 8., n. 1., p. 13-15., 1999.

VALLE, J. F. A Crise Educacional. Disponível em: <http://www.educacional.com.br/articulistas/outrosEducacao_artigo.asp?artigo=jucelia>. Acesso em: 03 dez. 2019.

VYGOSTSKY, L. S. Pensamento e Linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

VYGOSTSKY, L. S. A Formação Social da Mente. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

Downloads

Publicado

2021-07-19

Como Citar

Vilela, P. F., Nascimento, F. L., Cardoso, M. D., & Falcão, M. T. (2021). A Importância da Aula de Campo no Ensino e Aprendizagem da Ciência Geográfica. Revista Eletrônica Casa De Makunaima, 3(1), 19–30. https://doi.org/10.24979/makunaima.v3i5.592