Edições anteriores

  • Revista Eletrônica Casa de Makunaima
    v. 2 n. 4 (2019)

    A Revista Eletrônica Casa de Makunaima (RECM) vem consolidar os anseios de diversos cursos da Universidade Estadual de Roraima (UERR), em especial o Curso de Geografia, em propiciar discussão e divulgação de produções científicas de diversas Universidades, Institutos, Fundações e Instituições de caráter acadêmico/científico, ligados aos setores, público ou privado, do Estado de Roraima e de outros Estados das regiões do Brasil e/ou de outros países. Nessa Edição, publicam-se artigos científicos do VI Congresso Brasileiro de Educação Ambiental Aplicada à Gestão Territorial e do XVIII Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada, consecutivamente, realizados na cidade de Macapá, capital do estado do Amapá, durante o período de 26 a 30 de setembro de 2018 e na cidade de Fortaleza, capital do Ceará, durante o período de 11 a 15 de junho de 2019.

  • Revista Eletrônica Casa de Makunaima
    v. 2 n. 3 (2019)

    Nessa terceira edição, concentram-se manuscritos científicos com temas ricos na área da Ciência Geográfica, Humana e Física, numa perspectiva inter-regional e internacional, elencando conhecimentos sobre as diversas realidades, sociais e ambientais, dos Estados de Roraima e Amapá, este com publicação em espanhol e traduzido ao português. Ainda, publicam-se artigos científicos que percorreram pelos conhecimentos das Ciências afins, como: História, Sociologia, Antropologia, Direito e Segurança Pública, onde corroboram com discussões que fortalecem um viés para uma compreensão multidisciplinar do espaço geográfico. A Revista homenageia, nessa edição, a comemoração do aniversário de 129 anos do município de Boa Vista, além de expressar em capa a vista da serra da Raposa em harmonia com a vegetação de buritizais e o igarapé do Xumina - situado na Comunidade indígena Raposa I, na Terra Indígena Raposa Serra do Sol (TIRSS), no estado de Roraima.

  • Revista Eletrônica Casa de Makunaima
    v. 1 n. 2 (2018)
    Nessa segunda edição, concentram-se temas ricos na área da Ciência Geográfica, Humana e Física, numa perspectiva inter-regional e internacional, elencando conhecimentos sobre as diversas realidades, sociais e ambientais, da Amazônia Legal, dos Estados de Roraima e Ceará, além do Parque Natural dos Tarrafes do rio Caches, localizado no país Guiné-Bissau, no continente africano. Ainda, publicam-se  artigos científicos que percorreram pelas ciências afins, como: Pedagogia, Sociologia, Filosofia, Biologia e Engenharia Florestal, onde corroboram com discussões que fortalecem um viés para uma compreensão multidisciplinar do espaço geográfico. A Revista homenageia, nessa edição, o “Trio Roraimeira” (os cantores roraimenses Zeca Preto, Eliakin Rufino e Neuber Uchôa), além de expressar em capa a vista do lago Caracaranã (situado no município de Normandia, estado de Roraima) e ao fundo os maciços da Guiana, na amazônia setentrional, no extremo norte do território brasileiro.
  • Revista Eletrônica Casa de Makunaima
    v. 1 n. 1 (2018)
    Nessa primeira edição, concentram-se temas ricos na área da Ciência Geográfica, Humana e Física, numa perspectiva inter-regional, elencando conhecimentos sobre as diversas realidades, sociais e ambientais, dos Estados de: Roraima, Amapá e Ceará, além da Ilha do Princípe, localizada no país São Tomé e Princípe, no continente Africano. Ainda, publicam- se artigos científicos que percorreram pelas Ciências afins, como: Pedagogia, Direito, Segurança Pública e Educação Física, onde corroboram com discussões que fortalecem um viés para uma compreensão multidisciplinar do espaço geográfico. A Revista homenageia nessa Edição, e expressa em capa, o Monte Roraima - um planalto situado, na Amazônia Setentrional, no extremo norte do território brasileiro e que possui uma forte relação cultural com a lenda do índio guerreiro (Makunaima) que nasceu entre o amor do sol e a lua (um eclipse) sob o olhar de um lago cristalino, no alto do Monte. A lenda é uma crença e o Monte um símbolo místico para sociedade roraimense onde os indígenas representam, aproximadamente, 12% da população absoluta.