CONHECIMENTO SOBRE CLIMATÉRIO E MENOPAUSA ENTRE MULHERES FREQUENTADORAS DE UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE BOAVISTENSES

Autores

  • Lorranny de Almeida Moraes Universidade Estadual de Roraima/UERR
  • Werly Johnny Santos do Nascimento Universidade Estadual de Roraima/UERR
  • Pedro Lívio Dalpasquale Universidade Estadual de Roraima/UERR
  • Vicente de Brito Fóggia Universidade Estadual de Roraima/UERR
  • Iara Leão Luna de Souza Universidade Estadual de Roraima/UERR

DOI:

https://doi.org/10.24979/se8rpk94

Palavras-chave:

ciclo menstrual, saúde da mulher, atenção primária

Resumo

A figura feminina manifesta, ao longo da vida, diferentes ciclos hormonais que têm início na puberdade, com a menarca, e se estendem até a menopausa, quando se tem a falência ovariana e, consequente, término dessa ciclicidade. No climatério, fase de transição entre o período reprodutivo e não reprodutivo, ocorre o esgotamento dos folículos ovarianos e, de modo progressivo, a deficiência estrogênica. Enquanto isso, a menopausa representa o fim do ciclo reprodutivo. Logo, o objetivo do presente trabalho foi realizar uma análise acerca do conhecimento sobre climatério e menopausa entre mulheres frequentadoras de unidades básicas de saúde boavistenses. Para isso, a metodologia escolhida foi uma pesquisa de caráter exploratório, descritivo com abordagem qualitativa. Nesse sentido, foram realizadas entrevistas com 12 usuárias das unidades básicas de saúde e desenvolvidas quatro categorias analíticas. Com base na avaliação da percepção das mulheres entrevistadas, descobriu-se distintas falhas quanto a cobertura e disseminação sobre os termos climatério e menopausa na atenção primária a saúde.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BERENSTEIN, E. A inteligência hormonal da mulher: como o ciclo menstrual pode ser aliado, e não inimigo do equilíbrio feminino. Rio Janeiro: Objetiva, 2001.

DANGELO, J. G.; FATTINI, C. C. Anatomia sistêmica e segmentar. 3.ed. São Paulo: Atheneu. 780p, 2011.

GRAEF, A. M.; LOCATELLI, C.; SANTOS, P. Utilização de fitoestrógenos da soja (Glycine Max) e Angelicasinensis (Dong Quai) como uma Alternativa terapêutica para o tratamento dos sintomas do climatério. Evidência, v. 12 n. 1, p. 83-96, Joaçaba, 2012.

ERIKSON, E. H.; ERIKSON, J. O ciclo da vida completo. Porto Alegre: Artes Médicas, (1998)

JENSEN, Elwood V. et al. Estrogen action: a historic perspective on the implications of considering alternative approaches. Physiology & behavior, v. 99, n. 2, p. 151-162, 2010.

JUNG, C. G.; HULL, R. F. C. Psychological Types (a revised ed.). London: Routlege, 1991.

MORGAN-MARTINS, M. I. A Reposição de Estrogênio Diminui o Dano Oxidativo, Aumenta a Atividade das Enzimas Antioxidantes e melhora a Função Cardíaca em Ratas. Tese de Doutorado no Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas: Fisiologia – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Porto Alegre, RS. 2003.

Downloads

Publicado

15/08/2023

Como Citar

CONHECIMENTO SOBRE CLIMATÉRIO E MENOPAUSA ENTRE MULHERES FREQUENTADORAS DE UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE BOAVISTENSES. Ambiente: Gestão e Desenvolvimento, [S. l.], 2023. DOI: 10.24979/se8rpk94. Disponível em: https://periodicos.uerr.edu.br/index.php/ambiente/article/view/1265.. Acesso em: 15 jun. 2024.

Artigos Semelhantes

1-10 de 274

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)