A Cartografia como recurso didático para compreensão da Região de Integração Guajará - Metropolitana

Autores

  • Jéssica Luana de Oliveira Magalhães Universidade do Estado do Pará
  • Carina Fabiane Lima do Rosário
  • Adson Lucas dos Santos Sousa
  • Carlos Jorge Nogueira de Castro https://orcid.org/0000-0003-0153-1551

DOI:

https://doi.org/10.24979/makunaima.v3i2.601

Palavras-chave:

Geografia, Cartografia, Recurso Didático

Resumo

Ao refletir sobre a cartografia no ensino de geografia, nota-se que esta ferramenta é utilizada em maior parte, de maneira defasada na análise dos fenômenos que ocorrem no espaço. Por consequência da falta de habilidades e noções cartográficas, muitas pessoas não conseguem associar informações advindas da cartografia ao seu cotidiano, fazendo com que essa área da ciência seja vista, por muitas das vezes, irrelevantes no dia-a-dia. No que tange a educação brasileira, muitos alunos, mesmo após a conclusão de seus estudos, não dispõem a compreensão dos elementos que um mapa possui, no entanto, há um conjunto de iniciativas que podem auxiliar na reversão deste quadro. Neste sentido, o presente trabalho tem como enfoque principal, discutir e apresentar experiências derivadas do uso da cartografia como ferramenta de ensino-aprendizagem no ensino de geografia, na qual foi utilizada para compreensão da Região de Integração Guajará – Metropolitana (conforme a regionalização oficial do Estado do Pará), e tornou possível a ampliação da visão sobre essa área de estudo, como também evidenciou a importância do processo de construção de mapas, no que se refere a contribuição na interpretação dos fenômenos. O uso dessa ferramenta no ambiente escolar pode se configurar de forma alternativa ao ensino tradicional, no qual, quando transmitidas de maneira interativa e lúdica, envolve tanto os alunos, quanto os professores no processo de ensino-aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. Secretaria de Ensino Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: geografia. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Orientações curriculares para o ensino médio. Ciências Humanas e suas tecnologias. Secretaria de Educação Básica. Brasília: Ministério da Educação, 2006. 133 p., v. 3.

COSTA, Franklin Roberto da; LIMA, Francisco de Assis Fernandes. A Linguagem Cartográfica e o Ensino-aprendizagem de Geografia: algumas reflexões.

DELGADO, Renata Eliezer. O Lugar da Cartografia na Educação Básica. Juiz de Fora: Universidade Federal de Juiz de Fora, 2017.

FAPESPA 2015. Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas. Disponível em: http://www.fapespa.pa.gov.br/. Acesso em: 28 de setembro de 2018.

IBGE 2010-2015. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas-novoportal/por-cidade-estado-estatisticas.html. Acesso em: 01 de outubro de 2018.

NASCIMENTO, Ederson; LUDWIG, Aline Beatriz. A educação cartográfica no ensino-aprendizagem de Geografia. Geografia Ensino & Pesquisa, v. 19, n.3, set./dez. 2015.

SILVA, Jorge Luiz Barcellos da; KAERCHER, Nestor André. O mapa do Brasil não é do Brasil. In: SEEMANN, Jorn (org.). A Aventura Cartográfica: perspectivas, pesquisas e reflexões sobre a Cartografia Humana. Fortaleza - CE, 2006, p.173-184.

Downloads

Publicado

2022-01-10

Como Citar

Magalhães, J. L. de O., Rosário, C. F. L. do, Sousa, A. L. dos S., & Castro, C. J. N. de. (2022). A Cartografia como recurso didático para compreensão da Região de Integração Guajará - Metropolitana. Revista Eletrônica Casa De Makunaima, 3(2), 17–25. https://doi.org/10.24979/makunaima.v3i2.601