A CONTABILIDADE AMBIENTAL NO APROVEITAMENTO DE RESÍDUOS MADEIREIROS EM RORAINÓPOLIS-RR

Autores

  • Jackelin Araújo Dias Universidade Estadual de Roraima/UERR
  • Célia Maria Lima dos Santos Universidade Estadual de Roraima/UERR
  • Tiago Monteiro Condé Universidade Estadual de Roraima/UERR

DOI:

https://doi.org/10.24979/233

Palavras-chave:

Degradação ambiental, Rentabilidade financeira, Serragem, Serrarias, Briguete

Resumo

O objetivo deste estudo é demonstrar alternativas de aproveitamento do resíduo madeireiro para mitigar a degradação ambiental e trazer lucros às serrarias locais de Rorainpópolis-RR.  Foram entrevistadas aleatoriamente 5 serrarias (8,9 %) ao entorno da BR-174 por diagnóstico rápido participativo. A maioria (80%) desconhece a contabilidade ambiental. Os métodos  contábeis mais utilizados são controle do estoque de madeira, fluxo de caixa e relatórios. O aproveitamento da madeira é em torno de 50% produzindo em média 197,7 ± 125,1 m3/ mês de  resíduo, que poderia ser comercializado com fins energéticos e geração de subprodutos como briquete, substrato para produção de mudas, etc, trazendo melhoria dos aspectos  socioeconômicos e   ambientais à Rorainópolis-RR, ao invés de serem simplesmente queimados contribuindo para a degradação ambiental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-09-05

Como Citar

DIAS, J. A.; SANTOS, C. M. L. dos; CONDÉ, T. M. A CONTABILIDADE AMBIENTAL NO APROVEITAMENTO DE RESÍDUOS MADEIREIROS EM RORAINÓPOLIS-RR. Ambiente: Gestão e Desenvolvimento, [S. l.], v. 8, n. 2, p. 17–22, 2016. DOI: 10.24979/233. Disponível em: https://periodicos.uerr.edu.br/index.php/ambiente/article/view/233. Acesso em: 24 jun. 2021.