A INCLUSÃO DE CRIANÇAS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS NA REDE DE ENSINO REGULAR BRASILEIRA - UM OLHAR PSICOLÓGICO

Autores

  • Leiliane Gomes Teixeira Faculdades Cathedral de Boa Vista/RR
  • Wandercairo Elias Júnior Faculdade Estácio Atual
  • Israel Edu Dantas Andrade Faculdade Estácio Atual

DOI:

https://doi.org/10.24979/219

Palavras-chave:

Educação especial, Educação inclusiva, Psicólogo escolar, Declaração de Salamanca

Resumo

Hoje, a Educação Especial tem sido objeto de inúmeras discussões, que vem tanto da política pública de educação como a participação de professores e estudantes, profissionais especializados, funcionários, pais e a comunidade onde a criança é colocada. Observando a trajetória da educação inclusiva no Brasil e no mundo, percebe-se que ela vem a consolidar-se lentamente antes da  Declaração de Salamanca e que essa realidade mudou depois de elucidado quem são as pessoas com necessidades especiais, quais são suas necessidades reais e que o tipo de apoio tem que advir das leis. Depois de analisar a realidade do processo de inclusão de crianças com Necessidades Educativas Especiais na rede regular de ensino das escolas brasileiras, torna-se a ação necessária à saúde da criança com necessidades educativas de um psicólogo escolar, neste contexto, uma vez que irá atuar como colaborador e facilitador, no sentido de mitigar o impacto psicológico que esta inclusão implica.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

10/01/2014

Edição

Seção

Artigos - Seção Varia

Como Citar

A INCLUSÃO DE CRIANÇAS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS NA REDE DE ENSINO REGULAR BRASILEIRA - UM OLHAR PSICOLÓGICO. Ambiente: Gestão e Desenvolvimento, [S. l.], v. 6, n. 1, p. 4–20, 2014. DOI: 10.24979/219. Disponível em: https://periodicos.uerr.edu.br/index.php/ambiente/article/view/219.. Acesso em: 20 abr. 2024.

Artigos Semelhantes

1-10 de 314

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.