SUSTENTABILIDADE NA GESTÃO DA ORGANIZAÇÃO “COOPERATIVA DOS BARQUEIROS AUTÔNOMOS DA COSTA DA LAGOA”

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24979/ambiente.v13i3.705

Palavras-chave:

Desenvolvimento Sustentável, Mobilidade Urbana, Capital Social, Organizações da Sociedade Civil

Resumo

A questão da sustentabilidade na gestão das organizações da sociedade civil tem ganhado importância devido aos desafios que essas instituições enfrentam para conciliar objetivos sociais, ambientais e econômicos e contribuir para o desenvolvimento territorial sustentável. Esta pesquisa examinou o aspecto da sustentabilidade na gestão de uma cooperativa de barqueiros atuando em Florianópolis, Sul do Brasil (Cooperativa dos Barqueiros Autônomos da Costa da Lagoa - Cooperbarco). O estudo teve como objetivo compreender o impacto do desenvolvimento da cooperativa na comunidade local da Costa da Lagoa, adotando a técnica do modelo trevo para analisar as relações do grupo gestor da cooperativa com as pessoas, sociedade, recursos e com os serviços que a organização oferece. As categorias teóricas “constituição socioespacial” e “desenvolvimento sustentável” orientaram o estudo. Os resultados revelaram que a gestão da cooperativa apresenta características de sustentabilidade, pelo facto de ser liderada por uma população tradicional com origens nas ilhas dos Açores (Portugal), e pelo seu papel de empoderamento da comunidade local. Além disso, a cooperativa opera serviços essenciais de mobilidade urbana por meio do transporte aquaviário, promove o desenvolvimento comunitário e vem ganhando um importante papel no turismo da cidade de Florianópolis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Bertimes Di Bernardi Lopes, Universidade do Estado de Santa Catarina/UDESC

Professor Colaborador na Universidade do Estado de Santa Catarina, lecionando no Curso de Graduação em Administração Pública e no Curso de Pós-Graduação em Gestão Municipal EaD (2018-2020). Professor Colaborador da Universidade Federal de Santa Catarina, lecionando nos Cursos de Graduação em Agronomia, Engenharia de Aquicultura e Zootecnia (2016-2017). Professor Colaborador da Universidade do Estado de Santa Catarina, lecionando no Curso de Graduação em Geografia (2012-2015). Parecerista da Revista Brasileira de Ciências Ambientais e da Revista Ambiente e Educação. Parecerista Ad Hoc da Fundação Rondônia de Amparo ao Desenvolvimento das Ações Científicas e Tecnológicas e à Pesquisa do Estado de Rondônia. Membro dos Projetos de Pesquisa e Extensão "Inovação Social e Desenvolvimento Territorial Sustentável: Estudo Comparativo Brasil/Portugal", "NISP - Núcleo de Inovações Sociais na Esfera Pública", "SITUS - Território, Arquitetura e Cidadania" e "Urbanidades: Forma Urbana e Processos Socioespaciais". Pós-Doutorado no Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Santa Catarina (2018). Doutor em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Santa Catarina (2015). Mestre em Urbanismo, História e Arquitetura da Cidade pelo Programa de Pós-Graduação em Urbanismo, História e Arquitetura da Cidade da Universidade Federal de Santa Catarina (2011). Bacharel em Geografia pelo Departamento de Geografia da Universidade do Estado de Santa Catarina (2007). Registro no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina, CREA-SC 154589-3.

Luciana Francisco de Abreu Ronconi, Universidade do Estado de Santa Catarina/UDESC

Professora da Universidade do Estado de Santa Catarina ministrando aulas no Curso de Administração Pública do Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas e no Programa de Pós-Graduação em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Socioambiental do Centro de Ciências Humanas e da Educação. Graduação em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Graduação em História pela Universidade de São Paulo. Mestrado em Serviço Social pela Universidade Federal de Santa Catarina. Doutorado em Sociologia Política pela Universidade Federal de Santa Catarina. Pós-Doutorado na Universidade Técnica de Lisboa, no âmbito do Centro de Investigação em Sociologia Econômica e das Organizações do Instituto Superior de Economia e Gestão. Membro do Núcleo de Pesquisa e Extensão em Inovações Sociais na Esfera Pública e do Grupo de Pesquisa Co-produção do Bem Público: Accountability e Gestão. 

Gisela Rabelo Farias, Universidade do Estado de Santa Catarina/UDESC

Mestranda Acadêmica em Administração pela Universidade do Estado de Santa Catarina. Graduada em Administração Pública pela Universidade do Estado de Santa Catarina. Membro do Núcleo de Pesquisa e Extensão em Inovações Sociais na Esfera Pública. Pesquisadora na área de Coprodução do Bem Público e Finanças Púbicas.

Keite Kelle de Morais Gewinski, Universidade do Estado de Santa Catarina/UDESC

Graduada em Administração Pública na Universidade do Estado de Santa Catarina . Pesquisadora do Núcleo de Pesquisa e Extensão em Inovações Sociais na Esfera Pública. Atua nas áreas de Cultura Política, Inovação Social e Movimentos Sociais. 

Referências

ALVES JR., Maiso Dias. Sustentabilidade das organizações sem fins lucrativos. Evidências e experiências no Terceiro Setor: um novo paradigma de gestão no empreendedorismo social. Fortaleza: Premius, 2010.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2010

BRASIL. Plano Diretor Participativo. Guia para a elaboração pelos municípios e cidadãos. Brasília: Ministério das Cidades, 2004.

CHOLLEY, André. Observações sobre alguns pontos de vista geográficos. Boletim Geográfico, n. 179, pp. 139-145, mar/abr 1964.

ECO, Umberto. Como se faz uma tese. São Paulo: Perspectiva, 2010.

LUZ, Esdras Pio Antunes da. Na reversa do vento: A cultura náutica da Costa da Lagoa. Florianópolis: Universidade do Estado de Santa Catarina, 2014, 171. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Socioambiental.

PARKER, Lee; NORTHCOTT, Deryl. Qualitative generalising in accounting research: concepts and strategies. Accounting, Auditing & Accountability Journal, v. 29, n. 6, pp. 1100-1131, ago 2016.

PECQUEUR, Bernard. A guinada territorial da economia global. Política e Sociedade, v. 8, n. 14, pp. 79-105, abr 2009.

PEREIRA, Milton. Gestão para organizações não governamentais. Florianópolis: Tribo da Ilha, 2013.

SABOURIN, Eric. Teoria da Reciprocidade e sócio-antropologia do desenvolvimento. Sociologias, v. 13, n. 27, pp. 24-51, mai/ago 2011.

SACHS, Ignacy. Caminhos para o Desenvolvimento Sustentável. Rio de Janeiro: Garamond, 2009.

SANTOS, Milton. A natureza do espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2014.

SANTOS, Milton. Espaço e sociedade: ensaio. Petrópolis: Vozes, 1977.

SEN, Amartya. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

SERAFIM, Maurício Custódio; RONCONI, Luciana Francisco de Abreu; REIS, Paula Cristiane Gianini. O Papel dos Grupos ad hoc: Um Estudo Sobre Capital Social na Comunidade da Costa da Lagoa. In. XXXVII Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Rio de Janeiro: pp. 1-13, set 2013.

SOUZA, Marcelo Lopes de. Algumas notas sobre a importância do espaço para o desenvolvimento social. Revista Território, n. 3, pp. 15-35, jul/dez 1997.

VEIGA, José Eli da. Cidades imaginárias: o Brasil é menos urbano do que se calcula. Campinas: Autores Associados, 2003.

VEIGA, José Eli da. Desenvolvimento sustentável: o desafio do século XXI. Rio de Janeiro: Garamond, 2005.

VERGARA, Sylvia Constant. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2000.

Downloads

Publicado

2021-01-14

Como Citar

LOPES, G. B. D. B.; RONCONI, L. F. de A.; FARIAS, G. R.; GEWINSKI, K. K. de M. SUSTENTABILIDADE NA GESTÃO DA ORGANIZAÇÃO “COOPERATIVA DOS BARQUEIROS AUTÔNOMOS DA COSTA DA LAGOA”. Ambiente: Gestão e Desenvolvimento, [S. l.], v. 13, n. 3, p. 72–80, 2021. DOI: 10.24979/ambiente.v13i3.705. Disponível em: https://periodicos.uerr.edu.br/index.php/ambiente/article/view/705. Acesso em: 2 mar. 2021.