A IMPORTÂNCIA DA SISTEMATIZAÇÃO DE UM BANCO DE DADOS GEOGRÁFICOS VETORIAIS DA DIVISÃO POLÍTICO-ADMINISTRATIVA DO MUNICÍPIO DE DOM PEDRITO/RS PARA USOS AMBIENTAIS E AGROPECUÁRIOS

Palavras-chave: Divisão distrital, Propriedades, Mapas, Sistemas de informações georreferenciadas

Resumo

O presente trabalho evidencia a necessidade de ferramentas que possibilitem uma melhor gestão da localização geográfica distrital dentro do território municipal da cidade de Dom Pedrito, Rio Grande do Sul (RS), na qual proporcionem eficiência e exatidão nos processos de localização de propriedades tanto em ambiente público como em assessorias privadas. A metodologia aplicada para a sistematização de um banco de dados vetoriais consiste na aquisição dos arquivos Shapefiles no banco de dados do IBGE, utilizando o software QGIS 2.14 para a manipulação vetorial e a elaboração de mapas, abrangendo: o limite municipal, limites intramunicipais, manchas urbanas, todos ajustados (quando necessário) no sistema de projeção UTM (Zona 21S) e Datum Sirgas 2000. Os resultados e mapas obtidos contribuem para a discussão da aplicabilidade de ferramentas e a necessidade de aplicação de um SIG em diferentes casos e objetivos. O município de Dom Pedrito é composto por divisões territoriais chamadas de Distritos e Subdistritos, estabelecidas e constituídas pela Lei Orgânica municipal datada de 02 de abril de 1990. Essa divisão muitas vezes gera dúvidas quanto a real localização espacial destas unidades distritais, portanto este trabalho visa de forma objetiva através de um banco de dados com arquivos geoespacias vetoriais da divisão administrativa do município, possibilitar análises rápidas e com grande precisão em áreas de interesse para aplicação de políticas públicas ou atividades privadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Shirley Grazieli da Silva Nascimento, Universidade Federal do Pampa

Professora Adjunta na Universidade Federal do Pampa. Professora colaboradora do Programa de pós graduação em Desenvolvimento Territorial e Sistemas Agroindustriais. Membro do Núcleo de Pesquisa e Extensão em Agroecologia e Políticas Públicas para Agricultura Familiar (NUPEAR/UFPel). Pós Doutora pelo Programa de Pós Graduação em Desenvolvimento Territorial e Sistemas Agroindustriais (2016). Doutora pelo Programa de Pós- Graduação em Sistemas de Produção Agrícola Familiar. Mestre em Agronomia também pelo Programa de Pós- Graduação em Sistema de Produção Agrícola Familiar, na linha de pesquisa de Desenvolvimento Rural Sustentável (2009). Especialista em Educação Ambiental pela Cesusc/SC (2008). Graduada em Tecnologia Ambiental ? com Ênfase em Saneamento Ambiental pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Pelotas (2005). Graduada no Programa Especial de Formação Pedagógica também pelo CEFET (2007). Possui experiência na área de Agroecologia, Agricultura Familiar, Educação Ambiental, atuando nas seguintes vertentes: segurança alimentar e nutricional, educação alimentar, políticas públicas, consumo social de alimentos e educação ambiental.

Júlio César Cordeiro da Silva, Universidade Federal do Pampa

Universidade Federal do Pampa

Daniel Hanke, Universidade Federal do Pampa

Professor Adjunto da Universidade Federal do Pampa. Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal do Paraná (2008), Mestrado em Ciência do Solo pela Universidade Federal do Paraná (2012) e Doutorado em Ciência do Solo pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Realizou Pós - Doutorado em Físico - Química do Solo - UFRGS. Atualmente coordena o Núcleo de Estudos e Pesquisa em Agroecologia e Manejo e Conservação do Solo. Possui experiência em biologia, física, química e mineralogia do solo, atuando também nas áreas de Agroecologia e Produção de Tecnologias Sociais para Agricultura Familiar.

Mariana Rockenbach de Ávila, Embrapa Clima Temperado

Possui graduação em Tecnologia em Agropecuária pela Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (2010). Na graduação recebeu a bolsa de Iniciação Científica do CNPq para trabalhar com pesquisa nas áreas de Nutrição animal e Forrageiras na Embrapa Pecuária Sul. É Mestre em Zootecnia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2012). Trabalhou durante um ano no Departamento de Ecologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (bolsa DTI-C/CNPq) no projeto Rede de sítios de pesquisa ecológica de longa duração nos campos dos biomas Pampa e Mata Atlântica. É Doutora em Zootecnia - Departamento de Plantas Forrageiras: Área de concentração Melhoramento genético de plantas forrageiras - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Participou do Programa Institucional de Doutorado Sanduíche no Exterior pela CAPES na Universidad Pública de Navarra e no Instituto de Agrobiotecnología em Pamplona, Espanha, nas áreas de fisiologia vegetal e melhoramento genético de plantas. Trabalhou durante um ano como docente no Curso de Agronomia do Instituto de Desenvolvimento Educacional de Bagé (Faculdade IDEAU) ministrando disciplinas de Genética Agrícola, Melhoramento Genético de Plantas, Nutrição Animal e Bromatologia. Foi docente por dois anos, com término de contrato em março de 2019, nos Cursos de Tecnologia em Agronegócio e Enologia da Universidade Federal do Pampa, Campus Dom Pedrito, ministrando os componentes de Comercialização de Produtos Agropecuários, Cadeias Produtivas Agrícolas, Contabilidade no Agronegócio, Fundamentos de Administração e Administração do Agronegócio. Realizou um pós-doutorado na Faculdade de Agronomia da Universidad de Buenos Aires (UBA) na área de Genética Agrícola. Comparticipou de uma pasantía posdoctoral no Instituto Nacional de Investigación Agropecuária do Uruguay, INIA La Estanzuela, na área de plantas forrageiras. É integrante do Núcleo de estudos e pesquisa em Agroecologia e Manejo e Conservação do Solo- NASol da Universidade Federal do Pampa, campus Dom Pedrito, RS. Atuou como pesquisidora visitante no Instituto de Investigaciones Agropecuarias (INIA) de Osorno, Chile, no Grupo de Pesquisa intitulado Meio Ambiente e Pecuária Sustentável com ênfase em Fertilizantes foliares em pastagens. Realizou uma pasantía pos doctoral no Instituto Nacional de Tecnología Agropecuaria (INTA) de Bariloche, Argentina, com término em novembro de 2019, nas temáticas de pastagens naturais, qualidade forrageira e nutrição animal. Atualmente atua como Pesquisadora visitante na Embrapa Clima Temperado, Pelotas, RS, na temática de agropecuária sustentável e com bolsa da Fundação de Apoio a Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário Edmundo Gastal (FAPEG).

Bruno Scorsatto Menegon , Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Profissional graduado em geologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) com participação em estágios e projetos de pesquisa ao longo de toda graduação. Maior destaque para projetos voltados ao uso de geotecnologias onde pude desenvolver métodos para análise de áreas suscetíveis à inundação. Atualmente trabalha em projetos de pesquisa relacionados a Planície Costeira do Rio Grande do Sul (PCRS) participando de estudos com ênfase em Estratigrafia e Evolução Costeira e áreas de risco de desastres naturais.

Publicado
2020-05-27
Como Citar
NASCIMENTO, S. G. DA S.; SILVA, J. C. C. DA; HANKE, D.; ÁVILA, M. R. DE; MENEGON , B. S. A IMPORTÂNCIA DA SISTEMATIZAÇÃO DE UM BANCO DE DADOS GEOGRÁFICOS VETORIAIS DA DIVISÃO POLÍTICO-ADMINISTRATIVA DO MUNICÍPIO DE DOM PEDRITO/RS PARA USOS AMBIENTAIS E AGROPECUÁRIOS. Ambiente: Gestão e Desenvolvimento, v. 13, n. 1, p. 12-23, 27 maio 2020.
Seção
Ciências Exatas e Agrárias