O silêncio feminino em Nará-Sue Uarena, de Nenê Macaggi

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24979/ambiente.v15i1.1062

Palavras-chave:

Literatura, Mulher indígena, Silêncio, Nará-Sue Uarená

Resumo

No decorrer do percurso histórico, assim como na literatura, a submissão da cultura patriarcal, a opressão física, emocional, econômica e moral impuseram às mulheres, o silenciamento em diversas esferas sociais. Fundamentado nas perspectivas de gênero, literatura e silêncio, tomamos como referencial de estudos, artigos científicos e livros que postulam as ideias de Orlandi (2007), Monteiro(2019), Candido(2000), Beauvoir(1961), Buttler(2018), Zinane e Santos(2010), entre outros. Objetiva-se com este trabalho a realização de uma análise discursiva dos sentidos do silêncio e silenciamento tomando como objeto de análise a obra Nará-Sue Uarená (2012), de Nenê Macaggi. A narrativa contempla a trajetória de uma jovem índia e seu avô, que após uma tragédia que dizimou sua tribo e sua família, precisam sair em busca de um novo local de morada e essa viagem levará a personagem principal Nará-Sue a conhecer um jovem capataz. O estudo, de caráter bibliográfico, propõe-se inicialmente em elencar discussões teóricas a respeito das produções da autora e do corpus em questão; na segunda parte a literatura feminina e o silêncio serão o enfoque da representatividade dos processos de poder e violações que ocorrem contra a mulher. A pesquisa se completa a partir da problematização e exemplificação dos sentidos do silêncio na obra Nará-Sue Uarená de modo tal que possamos contribuir a partir do viés literário e das análises realizadas, com o esclarecimento dos possíveis elementos constituintes do silêncio e silenciamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMADA, Silvia Marques de. A questão do regionalismo em A Mulher do Garimpo, de Nenê Macaggi. Boa Vista: Editora da UFRR, 2017, 180p. Coleção: Circum Roraima; v. 2.

ASSIS, Machado de. Dom Casmurro. Grandes obras da Língua Portuguesa, 5ª edição. Jaraguá do Sul – SC. Editora Avenida, 2012.

AZZARITI, Mônica. Silêncio, silenciamento e tortura: violência e sentidos. Revista Percursos Linguísticos, vol.5, n.11, seção Artigos. Espírito Santo, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/10359. Acesso em: 01 out. 2020.

BEAUVOIR, Simone de. O segundo Sexo: 1. Fatos e Mitos. Tradução: Sérgio Milliet. 2ª edição. Difusão Européia do livro, São Paulo, 1961.

BUTLER, Judith P. Problemas de gênero: feminino e subversão da identidade. Tradução: Renato Aguiar. 16ª edição. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2018.

CAMPOS, Sheila Praxedes Pereira, MIBIELLI, Roberto. De São Paulo a Roraima ou de Macunaíma à Mulher do Garimpo: Projetos de Literatura para a Amazônia. Literatura, Cultura e Identidade na/da Amazônia: Expeiências Literárias, Textualidades Contemporâneas. Orgs: Roberto Mibielli, Devair Antônio Fiorotti, Luciana Marino do Nascimento. ABRALIC, Rio de Janeiro, 2018. Ebook 19, p.26–47. Disponível em: https://abralic.org.br/publicacoes/ebooks/. Acesso em: 10 out, 2020.

CÂNDIDO, Antônio. Literatura e Sociedade. Grandes nomes do pensamento brasileiro; 8ª edição. São Paulo: T.A. Queiroz, 2000; Publifolha, 2000.

DA SILVA, Alexandrina. O grafismo e significado do artesanato da comunidade Guarani da Linha Gengibre. Florianópolis-Santa Catarina. Universidade Federal de Santa Catarina-UFSC, 2015. Disponível em: https://licenciaturaindigena.ufsc.br/guarani/. Acesso em: 28.11.2020.

FRAGA, Rosidelma Pereira; LIMA, Danielle dos Santos Pereira. Regionalismo e Comunidade imaginada na obra da roraimense Nenê Macaggi. Revista Ambiente, Gestão & Desenvolvimento – ISSN: 1981-4127. Volume 12, n 01, jan/jun 2019. Seção: Varia. Boa Vista, Roraima, 2019. Disponível em: https://periodicos.uerr.edu.br/index.php/ambiente/article/view/189/83. Acesso em: 12 jul. 2019.

HARA, Tony. Foucalt em silêncio. Revista Ecopolítica, n.11, jan-abr, p. 88-102, 2015. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/ecopolitica/article/view/23578. Acesso em: 01 ago, 2020.

KOPENAWA, Davi, ALBERT, Bruce. A queda do céu : Palavras de um xamã yanomami. Davi Kopenawa e Bruce Albert ; tradução Beatriz Perrone-Moisés; prefácio de Eduardo Viveiros de Castro — 1a ed. — São Paulo : Companhia das Letras, 2015. Disponível em: www.companhiadasletras.com.br. Acesso em: 01 ago, 2020.

LIMA, Venício. A. de. Sobre a Cultura do Silêncio. Portal Carta Maior, 2017. Disponível em: https://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Midia-e-Redes-Sociais/Sobre-a-cultura-do-silencio-1-/12/38974. Acesso em: 07 ago. 2020.

MACAGGI, Nenê. Nará-Sue-Uarená: O Romance dos Xamatautheres do Parima. Boa Vista, RR; Gráfica Real, 2012.

MARQUES, Jorge. Personagens femininas: confinamentos, deslocamentos. 1ª edição. Rio de Janeiro; Oficina Raquel, 2014.

MATOS, Fabiano Almeida. O trabalho indígena na América Latina colonial: escrevidão e servidão coletiva. Ameríndia – História, cultura e outros combates, v.3, n.1/Artigos. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/amerindia/article/view/1565. Acesso em: 02 jan, 2020.

MELLO, Renato de. O silêncio faz sentido. Instituto de Letras e Linguística. Universidade Federal de Uberlândia, MG. Múltiplas perspectivas em Linguística. XI Simpósio Nacional e I Simpósio Internacional de Letras e Lingüística (XI SILEL), 2006. Disponível em: http://www.filologia.org.br/ileel/sumario.html. Acesso em: 21 set. 2020.

MONTEIRO, Huarley Mateus do Vale. CORPOS INDÍGENAS MESTIÇOS (IN)DÓCEIS EM ‘ROMANCES DO CIRCUM-RORAIMA’. Ambiente: Gestão e Desenvolvimento, [S. l.], v. 12, n. 2, p. 2–9, 2019. DOI: 10.24979/275. Disponível em: https://periodicos.uerr.edu.br/index.php/ambiente/article/view/275. Acesso em: 21 set. 2020.

MONTEIRO, Huarley Mateus do Vale, SARMENTO-PANTOJA, Tânia. Corpos violados em romances de Nenê Macaggi. Abralic, Congresso Internacional, 2018. Circulação, tramas e sentidos na Literatura; 30 jul a 03 ago; p.1871–1882. Disponível em: https://abralic.org.br/anais/?p=18&ano=2018. Acesso em: 12 jul, 2019.

MUNDURUKU, Daniel. Karu Taru: o pequeno pajé. Ilustrações: Marilda Castanha. 2 ed. Porto Alegre, RS; Edelbra, 2013.

MUNDURUKU, Daniel. Meu vô Apolinário: um mergulho no rio da (minha) memória. São Paulo: Studio Nobel, 2001.

MUNDURUKU, Daniel. Parece que foi ontem. São Paulo: Daniel Munduruku; Ilustrações: Maurício Negro; Jairo Alves Torres Munduruku. Global, 2006.

OLIVEIRA DO NASCIMENTO, Michele Vasconcelos. Sobre a história da literatura e o silenciamento feminino: questões de crítica literária e de gênero. Historiæ, v. 6, n. 1, p. 283-301, 1 out. 2015. Disponível em: https://periodicos.furg.br/hist/article/view/5418, Acesso em: 13 jun, 2020.

ORLANDI, Eni Puccinelli. As formas do Silêncio. 6ª edição; campinas, SP: Editora da Unicamp, 2007.

ORTIZ, Renato. Cultura brasileira e identidade nacional. São Paulo: Brasiliense, 5ª Ed., 9ª reimpressão 2006.

ROCHA, Rebeca. No dia internacional dos povos indígenas conheça o significado das pinturas corporais de algumas etnias. Universidade Federal do Pará – UFPA, 8 de Agosto de 2018. Disponível em: https://portal.ufpa.br/index.php/ultimas-noticias2/8770-no-dia-internacional-dos-povos-indigenas-conheca-o-significado-das-pinturas-corporais-usadas-por-algumas-etnias. Acesso em: 28.11.20.

SANTOS, Raiane Costa dos. Sem pena nem cocar: configurações do índio na obra de Nenê Macaggi. Tese (Mestrado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em Letras – PPGL/UFRR. Roraima, 2018.

SANTOS, Raimundo Nonato Gomes dos. Entre a Maloca e a civilização: os indígenas no processo de colonização de Roraima no século XX. Textos & Debates, v. 8 / jul de 2005. Revista de Filosofia e Ciências da Universidade Federal de Roraima. Editora UFRR. Disponível em: https://revista.ufrr.br/textosedebates/article/view/2856/0 . Acesso em : 08 out, 2020.

SILÊNCIO. In.: Michaelis Dicionário On-Line Brasileiro Da Língua Portuguesa. Editora Melhoramentos, 2020. Disponível em: https://michaelis.uol.com.br/moderno-portugues/busca/portugues-brasileiro/silencio. Consulta realizada em: 05/09/20)

SILVA, Raimunda Gomes da. Representação do gênero feminino: o sagrado, o tradicional e o feminismo em Boa Vista/RR nas décadas de 1970 e 1980. Textos & Debates, n 08 / julho de 2005. Revista de Filosofia e Ciências da Universidade Federal de Roraima. Disponível em: https://revista.ufrr.br/textosedebates/article/view/2862. Acesso em: 08 out, 2020.

TEIXEIRA, Níncia Cecília Ribas Borges. Entre o ser e o estar: o feminino no discurso literário. Guairacá – Revista de Filosofia, v.25, p.81-102. Guarapuava, Paraná, 2009. Disponível em: https://revistas.unicentro.br/index.php/guaiaraca/article/view/1125. Acesso em: 19/11/2019.

TFOUNI, Fábio Elias Verdiani. Interdito e o silêncio: duas abordagens do impossível na linguagem. Linguagem em (Dis)curso, [S.l.], v. 8, n. 2, p. p. 353-372, out. 2010. ISSN 1982-4017. Disponível em: <http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Linguagem_Discurso/article/view/393/413>. Acesso em: 01 ago. 2020.

ZINANI, Cecil Jeanini Albert. Literatura e Gênero: a construção de identidade feminina. 2ª edição. Caxias do Sul, RS; Educs, 2013.

ZINANI, Cecil Jeanini Albert. DOS SANTOS, Salete Rosa Pezzi. Mulher e Literatura: história, gênero e sexualidade. Caxias do Sul, RS. Educs, 2010.

Downloads

Publicado

28/07/2022

Como Citar

SILVA, C. S. da. O silêncio feminino em Nará-Sue Uarena, de Nenê Macaggi. Ambiente: Gestão e Desenvolvimento, [S. l.], v. 15, n. 1, p. 22–38, 2022. DOI: 10.24979/ambiente.v15i1.1062. Disponível em: https://periodicos.uerr.edu.br/index.php/ambiente/article/view/1062. Acesso em: 26 nov. 2022.