Composição da comunidade planctônica na fase de recria de Colossoma macropomum em viveiros escavados

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24979/makunaima.v3i2.970

Palavras-chave:

Aquicultura, Limnologia, Nictemeral, Fase de recria

Resumo

O presente trabalho teve o objetivo de avaliar a composição da comunidade planctônica na fase de recria de alevinos/juvenis de tambaqui em viveiros escavados, no município do Cantá, Roraima. Foram estocados 600 a 700.000 peixes com comprimento médio padrão de 2-5cm, distribuídos em três viveiros no total de 1.776.13m², com três repetições em delineamento inteiramente casualizado. Os peixes foram alimentados quatro vezes ao dia, com ração comercial para juvenis, durante quarenta e cinco dias. Com base em amostragens quinzenais foram avaliadas a comunidade planctônica (fitoplâncton e zooplâncton) e as variáveis físicas e químicas (temperatura da água, oxigênio dissolvido, gás carbônico, potencial hidrogeniônico, amônia, nitrito e fósforo total). Os viveiros escavados da piscicultura apresentaram uma cobertura de plâncton em 100% de sua extensão durante a fase de recria. A composição da comunidade fitoplanctônica foram Bacillariopyceae, Chlorophyceae, Cyanophyceae, Chlamydophyceae, Euglenophyceae, Xanthophyceae e Zygnemaphyceae. E da comunidade zooplanctônica constituíram Copepoda, Rotífera, Cladocera, Insecta e Nematoda. Com base nos resultados qualitativos e quantitativos das comunidades estudadas dos viveiros e na caracterização das espécies que ocorreram na fase de recria do tambaqui, podemos considerá-los como uma boa ferramenta para avaliação do grau de trofia dos sistemas. Os resultados das variáveis físicas e químicas atenderam as condições básicas para que o tambaqui na fase de alevinagem/recria pudesse ser cultivado nos viveiros, demonstrando a necessidade de um controle da qualidade da água mais frequente e preciso, pois estas variáveis sofrem flutuações constantes ao longo do dia por ação antrópica, regime alimentar e abastecimento e da comunidade planctônica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABDEL-TAWWAB, M. Natural food selectivity changes with weights of Nile tilapia, Oreochromis niloticus (Linnaeus), reared in fertilized earthen ponds. Journal of applied aquaculture, v. 23, n. 1, p. 58-66, 2011.

BEERLI, E. L.; LOGATO, P. V. R.; FREITAS, R. T. F. DE. Alimentação e comportamento de larvas de pacu, Piaractus mesopotamicus (Holmberg, 1887). Ciência e agrotecnologia, v. 28, p. 149-155, 2004.

BICUDO, C. E. M.; BICUDO, R. M. T. Algas de águas Continentais Brasileiras: chave ilustrada para identificação de gêneros. São Paulo: Fundação brasileira para o desenvolvimento do ensino de ciências, 1970. 228 p.

BORGES, P. A. F.; TRAIN, S.; DIAS, J. D.; BONECKER, C. C. Effects of fish farming on plankton structure in a Brazilian tropical reservoir. Hydrobiologia, v. 649, p. 279-291, 2010.

BORTOLUCCI, P. D.; PEDROSO-DE-MORAES, C. Produção de material referente à “macroalgas” marinhas das divisões Chlrophyta, Phaeophyta e Rodophyta. Scientia Plena, v. 7, n. 4, 2011.

BRANCO, S. M. Hidrobiologia aplicada à engenharia sanitária. 3. ed. São Paulo: CETESB/ASCETESB, 1986. 640 p.

BUZELLI, G. M.; CUNHA-SANTINO, M. B. Análise e diagnóstico da qualidade da água e estado trófico do reservatório de Barra Bonita (SP). Ambi-Agua, Taubaté, v. 8, n. 1, p. 186-205, 2013.

CAVERO, B. A. S.; RUBIM, M. A. L.; PEREIRA, T. M. Criação comercial do tambaqui Colossoma macropomum (Cuvier, 1818). In: Tavares-dias, M. Manejo e Sanidade de Peixes em Cultivo. EMBRAPA, 2009, p. 33-46.

ESTEVES, F. A. Fundamentos de Limnologia. 2 ed. Rio de Janeiro: Interciência/FINEP, 1998. 602 p.

FARIA, A. C. E. A.; HAYASHI, C.; SOARES, C. M. Avaliação dos grupos zooplanctônicos em tanques experimentais submetidos à adubação com diferentes substratos orgânicos. Acta Scientiarum, Maringá, v. 22, n. 3, p. 375-381, 2000.

GOMES, L. C.; BRANDÃO, F. R.; CHAGAS, E. C.; FERREIRA, M. F. B.; LOURENÇO, J. N. P. Efeito do volume do tanque-rede a produtividade de tambaqui (Colossoma macropomum) durante a recria. Acta Amazonica, Manaus, v. 4, n. 1, p. 111-113, 2004.

______; SIMÕES, L. N.; ARAÚJO-LIMA, C. A. R. M. Tambaqui (Colossoma macropomum). In: BALDISSEROTTO, B.; GOMES, L. DE C. (Org.). Espécies nativas para piscicultura no Brasil. 2. ed. Santa Maria: UFSM, 2010. Cap. 7, 175-204 p.

HENTSCHKE, G S.; TORGAN, L C. Desmodesmus e Scenedesmus (Scenedesmaceae, Sphaeropleales, Chlorophyceae) em ambientes aquáticos na Planície Costeira do Rio Grande do Sul, Brasil. Rodriguésia, v. 61, n. 4, p. 585-601, 2010.

KUBITZA, F. Qualidade da água na produção de peixes. 3 ed. Jundiaí: ESALQ/USP, Jundiaí, 1999. 97 p.

______. Qualidade da água no cultivo de camarões e peixes. Jundiaí: CIP/USP, 2003. 97 p.

KUMAR, S.; SRIVASTAVA, A.; CHAKRABARTI, R. Study of digestive proteinases and proteinases inhibitors of Daphnia carinata. Aquaculture, v. 243, n. 1-4, p. 367-372, 2005.

LURLING, M.; FAASSEN, E. J. Controlling toxic cyanobacteria: effects of dredging and phosphorus-binding clay on cyanobacteria and microcystins. Water Research, v. 43, n. 5, p. 1447-1459, 2012.

MACEDO, C. F.; SIPAÚBA-TAVARES, L. H. Comunidade fitoplanctônica em viveiros de criação de peixes em disposição sequencial. Boletim do Instituto de Pesca, v. 31, n. 1, p. 21-27, 2005.

MAIA-BARBOSA, P. M.; PEIXOTO, R. S.; GUIMARÃES, A. S. Zooplankton in litoral waters of a tropical lake: a revisited biodiversity. Brazilian Journal of Biology, v. 64, n. 4, p. 1069-1078, 2008.

MATSUMURA-TUNDISI, T.; TUNDISI, J. G. Plankton richness in a eutrophic reservoir Barra Bonita Reservoir, SP, Brazil. Hydrobiologia Aquatic Biodiversity II, v. 542, n. 1, p. 367-378, 2005.

MELO, L. A. S.; IZEL, A. C. U.; RODRIGUES, F. M. Criação de tambaqui (Colossoma macropomum) em viveiros de argila/barragens no Estado do Amazonas. EMBRAPA-Amazônia Ocidental: Manaus, 2001. 25 p.

MERCANTE, C. T. J.; CARMO, C. F. DO; RODRIGUES, C. J.; OSTI, J. A. S.; MAINARDES PINTO, C. S.; VAZ-DOS-SANTOS, A. M.; TUCCI, A.; DI GENARO, A. C. Limnologia de viveiro de criação de tilápias do nilo: avaliação diurna visando boas práticas de manejo. Bol. Inst. Pesca, São Paulo, v. 37, n. 1, p. 73- 84, 2011.

NANDINI, S.; SARMA, S. S. S. Population growth of some genera of Cladocerans (Cladocera) in relation to algal food (Chlorella vulgaris) levels. Hydrobiologia, v. 491, n. 1-3, p. 211-219, 2003.

PASZTALENIEC, A.; PONIEWOZIK, M. Phytoplankton based assessment of the ecological status of four shallow lakes (Eastern Poland) according to Water Framework Directive – a comparison of approaches. Limnologica, v. 40, p. 251-259, 2010.

PAULA, F. G. Desempenho do tambaqui (Colossoma macropomum), da pirapitinga (Piaractus brachipomus) e do hibrido tambatinga (C. 71 macropomum X P. brachypomum) mantidos em viveiros fertilizados na fase de engorda. 2009. 70 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Animal) - Escola de Veterinária, Universidade Federal de Goiás, Goiânia.

PINTO-COELHO, R. M. Amostragem em Limnologia: métodos de coleta, preservação e enumeração de organismos zooplanctônicos. In: BICUDO, C. E. de M.; BICUDO, D. DE C. Amostragem em Limnologia. São Carlos: RIMA, 2004. 351 p.

______ Effects of eutrophication on seasonal patterns of mesozooplankton in a tropical reservoir: a 4-year study in Pampulha Lake, Brazil. Freshwater Biology, London, v. 40, p. 159-173, 1998.

PRIETO, M.; ATENCIO, V. 2008. Zooplancton en la larvicultura de peces neotropicales. Revista MVZ Córdoba, Monteria, v.13, n. 2, p. 1415-1425, 2008.

REYNOLDS, C. S. Ecology of phytoplankton: ecology, biodiversity and conservation. Cambridge: Cambridge University Press, 2006. 535 p.

______ Vegetation processes in the pelagic: a model for ecosystem theory. Oldendorf: ECI, 1997. 378 p.

______ What factors influence the species composition of phytoplankton in lakes of different trophic status. Hydrobiologia, v. 369, p. 11-26, 1998.

REYNOLDS, C. S.; HUSZAR, V.; KRUK, C.; NASELLI-FLORES, L.; MELO, S. Towards a functional classification of the freshwater phytoplankton. Journal of Plankton Research, v. 24, p. 417-428, 2002.

SAINT-PAUL, U. Diurnal routine O2 consumption at different O2 concentrations by Colossoma macropomum and Colossoma brachypomum (Teleostei: Serrasalmidae). Comparative biochemistry and Physiology, v. 89, n. A, p. 675-682, 1988.

______. Physiological adaptation to hypoxia of a neotopical characoid fish Colossoma macropomum, serrasalmidae. Environmental biology of fishes, v. 11, p. 53-62, 1984.

SAMORI, G.; SAMORI, C.; GUERRINI, F.; PISTOCCHI, R. Nitrogen removal capacity of Desmodesmus communis and of a natural microalgae consortium in a batch culture system in view of urban wastewater treatment. Water research, 2013.

SANT’ANNA, C. L.; GENTIL, R. C.; SILVA, D. Comunidade fitoplanctônica de pesqueiros da Região Metropolitana de São Paulo. In: ESTEVES, K. E.; SANT’ANNA, C. L. (orgs.). Pesqueiros sob uma visão integrada de meio ambiente, saúde pública e manejo. São Carlos: RIMA, 2006. 49-62 p.

SANTOS, L.; PEREIRA FILHO, M.; SOBREIRA, C.; ITUASSÚ, D.; FONSECA, F. A. L. Exigência protéica de juvenis de tambaqui (Colossoma macropomum) após privação alimentar. Acta Amazonica, v. 40, n. 3, p. 597- 604, 2010.

SCHWARTZ, M. F.; BOYD, C. E. Channel catfish pond effluents. Progressive fish-culturist, v. 56, p. 273-281, 1994.

SEMYALO, R.; ROHRLACK, T.; KAYIIRA, D.; KISITO, Y. S.; BYARUJALI, S.; NYAKAIRU, G.; LARSSON, P. On the diet of Nile tilapia in two eutrophic tropical lakes containing toxin-producing cyanobacteria. Limnologica, v. 41, p. 30-36, 2011.

Serviço de apoio às micro e pequenas empresas de Roraima. Manual de conhecimento de tecnologias em gestão na piscicultura empresarial e cultivo do tambaqui em Roraima / Serviço de apoio às micro e pequenas empresas de Roraima. SEBRAE/RR, Boa Vista, 2012. 52 p.

SILVA, A. D. R. DA; SANTOS, R. B. DOS; BRUNO, A. M. DA S. S.; SOARES, E. C. Cultivo de tambaqui em canais de abastecimento sob diferentes densidades de peixes. Acta Amazonica, v. 43, n. 4, p. 517-524, 2013.

SIPAÚBA-TAVARES, L. H.; BRAGA, F. M. S. The feeding activity of Colossoma macropomum larvae (tambaqui) in fishponds with water hyacinth (Eichhornia crassipes) fertilizer. Brazilian Journal of Biology, São Carlos, v. 67, n. 3, p. 459-466, 2007.

______; ALVAREZ, E. J. S., BRAGA, F. M. S. Water quality and zooplankton in tanks with larvae of Brycon or bignyanus (Valenciennes, 1949). Brazilian Journal of Biology, v. 68, n. 1, p. 77-86, 2008.

______; COLLUS, D. S. DE O. Estrutura da comunidade fitoplanctônica e zooplanctônica em dois viveiros de cultivo semi-intensivo de peixes (Jaboticabal, Brasil). Boletim do Laboratório de Hidrobiologia, v. 10, p. 51-64, 1997.

______; LOURENÇO, E. M.; BRAGA, F. M. S. Water quality in six sequentially disposed fishponds with continuous water flow. Acta Scientiarum Biological Sciences, v. 32, n. 1, p. 9-15, 2010.

______; ROCHA, O. Produção de plâncton (fitoplâncton e zooplâncton) para alimentação de organismos aquáticos. São Carlos; RIMA, 2003. 106 p.

SOMMER, U.; PADISÁK, J.; REYNOLDS, C. S.; JUHÁSZ-NAGY, P. Hutchinson’s heritage: the diversity-disturbance relationship in phytoplankton. In: PADISÁK, J; REYNOLDS, C. S.; SOMMER, U. (eds.). Intermediate disturbance hypothesis in phytoplankton ecology. Belgica: Kluwer Academic Publishers, 1993. 1-7 p.

TUCCI, A.; SANT’ANNA, C. L.; GENTIL, R. C.; AZEVEDO, M. T. DE P. Fitoplâncton do Lago das Garças, São Paulo, Brasil: um reservatório urbano eutrófico. Hoehnea, v. 32, n. 2, p. 147-175, 2006.

VINATEA-ARANA, L. Qualidade da água em aquicultura: princípios e práticas. 3 ed. Florianópolis: UFSC, 2010. 238 p.

XAVIER, M. B.; MAINARDES-PINTO, C. S. R.; TAKINO, M. Euglena sanguínea Ehrenberg bloom in a fish-breeding tank (Pindamonha gaba, São Paulo, Brazil). Algological Studies, v. 62, p. 133-142, 1991.

ZHONG, F.; GAO, Y.; YU, T.; ZHANG, Y.; XU, D.; XIAO, E.; HE, F.; ZHOU, Q.; WU, Z. The management of undesirable cyanobacteria blooms in channel catfish ponds using a constructed wetland: contribution to the control of off-flavor occurrences. Water Research, v. 45, p. 6479-6488, 2011.

Downloads

Publicado

2022-01-10

Como Citar

Nascimento, M. S., Pereira, S. L. A., Gomes, N. A., & Cavalcante, R. M. (2022). Composição da comunidade planctônica na fase de recria de Colossoma macropomum em viveiros escavados. Revista Eletrônica Casa De Makunaima, 3(2), 41–55. https://doi.org/10.24979/makunaima.v3i2.970

Edição

Seção

Ciências da Natureza