Anemia Infecciosa Equina na Região Norte do Brasil no Período 2005-2017

Autores

  • Taiã Mairon Peixoto Ribeiro Universidade Federal do Tocantins/UFT
  • Lucas Marlon Freiria Instituto Federal de Rondônia/IFRO

DOI:

https://doi.org/10.24979/bolmirr.v12i01.661

Palavras-chave:

Equidae, Lentivirus Equino, Retroviridae

Resumo

A anemia infecciosa equina constitui uma das doenças mais relevantes em membros desta espécie devido ao prejuízo aos produtores. A Região Norte possui características climáticas e ambientais propícias para a criação de herbívoros, contudo estas mesmas características também favorecem aos insetos vetores desta enfermidade. O presente trabalho teve como objetivo analisar a quantidade de casos notificados de Anemia Infecciosa Equina na Região Norte do Brasil no período de 2005 a 2017. Os dados foram obtidos do Sistema Nacional de Informação Zoossanitária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.  Foram constatados 19.239 casos no período estudado, com uma média de 1.480 casos anuais. Não houve uma variação significativa da quantidade anual de  casos no período, mas foi observado que os estados com menores rebanhos da região possuíram as maiores proporções em relação ao número de casos/efetivo no ano de 2016. Recomenda-se a adoção de medidas preventivas em relação ao manejo sanitário e controle de vetores e o exame periódico do rebanho como  forma de minimizar e controlar o impacto econômico causado por esta enfermidade.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Taiã Mairon Peixoto Ribeiro, Universidade Federal do Tocantins/UFT

    Universidade Federal do Tocantins. (UFT). Campus Araguaína, Escola de Medicina Veterinária e Zootecnia, BR-153, km 112, Zona Rural, CEP 77800-000, Araguaína, TO, Brasil

Downloads

Publicado

18/07/2018

Como Citar

Anemia Infecciosa Equina na Região Norte do Brasil no Período 2005-2017. Boletim do Museu Integrado de Roraima (Online), Brasil, v. 12, n. 01, p. 17–23, 2018. DOI: 10.24979/bolmirr.v12i01.661. Disponível em: https://periodicos.uerr.edu.br/index.php/bolmirr/article/view/661.. Acesso em: 4 mar. 2024.